6 indicadores de desempenho para um escritório de advocacia

Tempo de leitura: 8 minutos

(Last Updated On: 8 de novembro de 2018)

Determinar e analisar indicadores de desempenho de um escritório de advocacia pode ajudar no diagnóstico de problemas e na eficiência da atividade profissional

Um escritório de advocacia tem suas particularidades mas, no final das contas, ele é uma empresa. Por isso, como em qualquer empresa, é preciso monitorar seu desempenho em aspectos essenciais. Desse modo, através da análise de alguns indicadores de desempenho, será possível determinar se o trabalho está sendo bem conduzido ou são necessárias melhorias.

Infelizmente, o gestor tem um tempo limitado para se dedicar a esta atividade. Por isso, não basta escolher quaisquer indicadores de desempenho; é preciso escolher estrategicamente aqueles que podem revelar os verdadeiros problemas do escritório.

Para ajudá-lo nessa tarefa, preparamos uma lista com seis indicadores de desempenho básicos. Com o tempo, você pode acrescentar outros ao seu “painel de controle”. E, assim, conseguirá, monitorar e analisar aspectos mais variados do negócio.

1. Quantidade de horas trabalhadas

A quantidade de horas trabalhadas é importante não apenas para escritórios de advocacia que trabalham com cobrança por horas. É, também, essencial para aqueles que não adotam esse modelo. Não se trata somente de um dos indicadores de desempenho para entender rentabilidade, mas produtividade.

Imagine, por exemplo, dois contratos com atividades parecidas, conduzidos por advogados diferentes da sua equipe. Se a quantidade de horas trabalhadas em cada um é muito distinta, é preciso investigar. Talvez o advogado com menor produtividade tenha apenas dificuldades com a organização pessoal, ou talvez algo mais sério esteja acontecendo com ele.



indicadores de desempenho

Outro exemplo? Com o monitoramento da quantidade de horas trabalhadas, é possível determinar quais são as atividades que tomam mais tempo da equipe. Então, você deve dedicar uma atenção especial a elas, para o desenvolvimento de métodos que aumentem a produtividade, como a implementação de automatizações.

Para monitorar a quantidade de horas trabalhadas, processo a processo, vale a pena contar com um bom software para gestão de escritórios de advocacia. Algumas planilhas de timesheet, como a disponibilizada pelo SAJ ADV, podem auxiliar nessa organização. Contudo, softwares jurídicos, já direcionados a uma organização adaptada à atividade, podem trazer deve trazer um recurso para que cada advogado faça o registro das suas horas, de maneira ainda mais organizada. Depois, o gestor precisará apenas resgatar as informações salvas no sistema.

2. Cumprimento de prazos

Um dos indicadores de desempenho mais importantes diz respeito ao cumprimento de prazos, tanto em relação a atividades internas quanto em relação a prazos processuais.

Na advocacia, a perda de um prazo pode significar a perda de um processo e, consequentemente, de um cliente (sem falar em possíveis complicações maiores). Portanto, se isso estiver ocorrendo de maneira mais frequente, é preciso identificar a situação rapidamente, determinar sua causa e cortar o problema pela raiz. Assim, evita-se que outros prazos sejam perdidos pelo mesmo motivo no futuro.

Se esse indicador estiver abaixo do esperado, pode ser que haja um problema na gestão do escritório e dos processos. Novamente, algumas planilhas de controle de prazos podem ser utilizadas. Mas também pode-se optar pelo uso de um software jurídico. Afinal, alguns deles, como o SAJ ADV, enviam notificações aos responsáveis pela tarefa, de modo a evitar a perda do prazo processual.

Tenha em mente que manter esses indicadores de desempenho em bons níveis refletirá na própria atividade da advocacia.

3. Quantidade de processos em aberto

Acompanhar a quantidade de processos em aberto permite observar quando o escritório atinge um número limite de casos em andamento na Justiça, considerando sua capacidade de atender bem a todos os clientes e cumprir com todas as atividades. Por essa razão, é essencial colocara a quantidade como um dos indicadores de desempenho.

Se não houver um acompanhamento desse indicador, o escritório de advocacia pode assumir mais casos do que é capaz de conduzir. Consequentemente, há um aumento de custos (como horas-extras da equipe e contratação de pessoal), assim como da pressão sobre os advogados. A carga excessiva de trabalho pode até ocasionar erros na condução dos processos.

Por outro lado, o acompanhamento da quantidade de processos em aberto também é útil para identificar quando o escritório tem capacidade de atendimento não explorada – em outras palavras, quando poderia estar cuidando de mais casos. Nesta situação, a resposta deve ser no sentido de prospectar mais clientes.

4. Nível de motivação da equipe

Talvez esse não possa ser considerado, literalmente, um dos indicadores de desempenho. No entanto, a motivação da equipe afeta diretamente sua produtividade e pode impactar o turnover (isto é, a taxa de desligamento de colaboradores). Quanto a produtividade cai e o turnover aumenta, o desempenho do escritório sofre. Por isso, acompanhar o nível de motivação da equipe é necessário.

Como fazer isso? Existem diferentes técnicas, variando desde a aplicação de questionários anônimos até a realização de um acompanhamento individual entre os colaboradores e os gestores. Nesses casos, é importante pesquisar sobre gestão de equipes, pois as mudanças poderão ser positivas. Para escolher a melhor alternativa, você deve levar em consideração o perfil do escritório e da equipe.

5. Nível de satisfação do cliente

Um escritório de advocacia pode conduzir todos os aspectos técnicos de seu trabalho adequadamente e, ainda assim, estar faltando alguma coisa. Essa “alguma coisa”, em geral, diz respeito ao relacionamento com os clientes. Portanto, identificar o nível de satisfação do cliente está entre os indicadores de desempenho a serem analisados.

Alguns dos problemas mais comuns envolvem a comunicação, por exemplo:

  • Falhando em manter o cliente a par das novidades no processo;
  • Demorando para responder mensagens;
  • Não utilizando uma linguagem acessível para os leigos.

Essas situações levam a um nível de satisfação do cliente baixo, um obstáculo para fidelizar clientes na advocacia. Assim, seus clientes atuais podem não renovar contratos, ou não trazer novas demandas para o seu escritório.

Para monitorar o nível de satisfação, uma métrica interessante é o NPS – Net Promoter Score. A aplicação da métrica envolve fazer uma única pergunta ao cliente: “Qual a probabilidade de indicar o escritório para familiares e amigos?”. A resposta deve ser dada em uma escala de 0 a 10.

  • Clientes que respondem com nota 0 a 6 são detratores; eles não indicariam e possivelmente até fariam críticas e reclamações, afastando novos clientes do seu escritório. São clientes com baixo nível de satisfação.
  • Clientes que respondem com nota 9 ou 10 são promotores; eles vão divulgar e recomendar seu escritório para conhecidos. São clientes com alto nível de satisfação.
  • Clientes que respondem com nota 7 ou 8 são neutros; eles não promovem nem detraem.

Para determinar o NPS do escritório, a fórmula é simples:

NPS = % Clientes Promotores – % Clientes Detratores

O mais importante, porém, é descobrir as causas por trás da nota atribuída pelos clientes. Com essa informação, você pode corrigir más práticas que estão causando baixo nível de satisfação.

6. Taxa de inadimplência

Clientes felizes é bom; clientes felizes que pagam na data certa, ainda melhor. Portanto, entre os indicadores de desempenho financeiro, a taxa de inadimplência dos clientes do escritório merece especial atenção.

Em primeiro lugar, ela aponta para falhas no processo de avaliação dos clientes previamente ao estabelecimento do contrato. Ou seja, se o escritório não está tomando medidas para identificar maus pagadores antes de firmar o contrato, a taxa de inadimplência tende a aumentar. Em segundo lugar, monitorar a inadimplência é uma forma de evitar que o escritório renove contratos ou ofereça novos serviços aos clientes com pendências anteriores.

O controle pode ser feito através de uma planilha de controle financeiro, por exemplo. Na planilha disponibilizada pelo SAJ ADV, o advogado pode cadastrar seus clientes e controlar o nível de adimplência. No entanto, quanto maior o número de clientes e de processos, mais difícil será manter esse controle e o indicador de desempenho alto. Portanto, pode ser uma boa solução contratar um software jurídico para automatizar esse controle.

Assim, ao acompanhar de maneira consistente a taxa de inadimplência na advocacia, será possível melhorar a saúde financeira do escritório.

Quer outras dicas sobre indicadores de desempenho e sobre gestão do escritório de advocacia? Faça abaixo seu cadastro no SAJ ADV e receba nossos materiais exclusivos diretamente em seu email.

>

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *