Advogado e cliente: 5 dicas para encantar a base e diminuir o CAC

Tempo de leitura: 5 minutos

Agradar e satisfazer sua base de clientes é a melhor maneira de diminuir a CAC (custo de aquisição de clientes) no escritório de advocacia. Por isso, tenha certeza de que seu cliente será sempre muito bem atendido e que o interesse em sua demanda é único.

Sua base de clientes precisa confiar em você. O relacionamento de vocês será profissional, porém, no âmbito pessoal em que seu cliente estiver, se algum assunto relacionado a demanda jurídica surgir, ele citará seus serviços e fará recomendações.

Por isso, este artigo trará 5 dicas para que você possa encantar sua base de clientes e assim diminuir a CAC em seu escritório de advocacia.

advogado e cliente

1- (re) conquiste a base de clientes

Cliente satisfeito com os serviços prestados recomenda o trabalho para outras pessoas. No meio de familiares, amigos e outros profissionais seu cliente será seu melhor captador para novos clientes de acordo com o que diz sobre seu escritório.



O fato da OAB ter uma regulamentação bem restritiva quando se trata de publicidade e propaganda dos serviços advocatícios, faz com que você veja que sua captação se dará por meio da qualidade do seu trabalho e não pela quantidade de “folhetos” entregues.

2- Mantenha seus clientes sempre bem informados

Sabemos como a vida e rotina no trabalho pode ser corrida e cansativa. No meio deste turbilhão de coisas a fazer as vezes fica difícil uma explicação mais detalhada do processo e todos os procedimentos ao cliente.

Usando poucas frases, como “você está ganhando na justiça” ou o “recurso não foi aceito” advogados as vezes deixam seus clientes tão confusos e ansiosos que mais parecem estar andando em meio a escuridão em busca da saída mais próxima.

Por isso, esclarecer certos pontos e faze-lo entender o porque de certa demora aqui ou ali é importante para que ele tenha paz e consequentemente você também. Isso não exige dar aulas detalhadas dos 5 anos de faculdade e experiências que você possui. Mas sabemos que da mesma forma que vamos ao médico e saímos com vários pontos de interrogação na cabeça quando ele usa meias palavras para dizer o que temos, seu cliente também se sentirá frustrado se for tratado como uma criança que não entende a situação.

Use a dinâmica que preferir, mas se esforce para que ele entenda o porque de muitas coisas acontecerem desta forma. Este será outro ponto a ser lembrado por ele na hora de uma recomendação.

3- Seja justo e deixe os valores combinados

Outro ponto que deixa a desejar entre advogado e cliente, são os valores dos honorários. Não porque os clientes não aceitam os valores cobrados, e sim porque eles não são bem definidos desde o início.

Aquele ditado “o combinado não sai caro” é muito real no meio da advocacia. Se algo foi conversado claramente antes, acordado, documentado e todos estão cientes, não há nada do que reclamar depois.

Sabemos que há demandas que não têm como precificar antes do seu término e que podem surgir gastos e imprevistos, porém coloque na mesa todas as possiblidades e esclareça os custos. Uma sugestão é que o escritório redija uma carta onde apresenta e esclarece a proposta de honorários e solicita a ciência do cliente.

Ao final o cliente sabe o que vai pagar, não terá surpresas com conta no fim do processo e terá certeza de que foi um trabalho cobrado de forma justa.

4- Escute seus clientes

Em qualquer loja que uma pessoa entra para decidir a compra de algo, é de senso comum que ela quer ser ouvida atentamente pelo vendedor ou responsável pelo serviço e assim, ser bem atendida.

Pode parecer uma analogia muito simplória, mas seus clientes querem ser ouvidos como qualquer outro cliente também deseja. A reclamação de muitos clientes é que são tratados com muita atenção até que o contrato de honorários é assinado. Depois, os ouvidos dos advogados praticamente se fecham a qualquer pergunta ou situação que queiram conversar.

É necessário jogo de cintura para alguns clientes que tomam certo tempo do seu dia de trabalho. Mas não desista, ele perceberá seu interesse e pode ter certeza que para muitos deles, saber que o advogado se interessa por sua causa e ouve o que ele tem a dizer, já valeu todo o processo.

5- Tenha um ERP Jurídico

Quer encantar mesmo sua base de clientes? Um ERP Jurídico fará o trabalho pesado por você. Muitos escritórios optam por um CRM para fidelização dos clientes, porém com um ERP você o controle de tudo em seu escritório incluindo um CRM integrado ao sistema.

Ou seja, cada caso, cada processo, tudo detalhado, com cadastros atualizados prontos para serem acessados. No meio de tantos clientes, não haverá preocupações em errar. Seu cliente saberá que você tem tudo sobre ele e seu processo organizado e seguro.

Sabemos que o CAC de uma empresa demanda certo custo. Para que isso não seja um peso a mais no orçamento, colocar em prática estes 5 itens fará não somente com que novos clientes surjam muito bem recomendados, como tornará sua base de clientes feliz, forte e satisfeita com serviços prestados. A relação advogado e cliente será sólida e o crescimento de forma exponencial!

Quer ficar por dentro das novidades sobre gestão de escritório de advocacia? Faça seu cadastro e receba os materiais exclusivos do SAJ ADV em seu e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *