Como captar clientes na advocacia respeitando o código de ética

A captação de clientes na advocacia é uma forma de atração de clientes no mercado jurídico. O termo, contudo, é vedado, assim como algumas condutas de marketing jurídico, em conformidade ao Código de Ética da OAB, motivo pelo qual se prefere falar prospecção ou conquista de clientes.

Algumas profissões têm um valor mais elevado na relação com seus clientes do que outras. A confiança e a probidade são aspectos de destaque em algumas atividades profissionais. Esse é o caso dos médicos e dos psicólogos, por exemplo. Mas é também o caso dos advogados, que têm que respeitar certas regras especiais ao divulgar seus serviços . E isto influencia, então, em como captar clientes na advocacia.

Afinal, seus clientes depositam total confiança em seus conselhos e, além disso, existe toda uma questão de confidencialidade.

Portanto, não tem como captar clientes na advocacia empregando táticas mercadológicas que seriam aceitáveis em outros ramos de negócios.

Anúncios de TV e em rádio, ou chamadas comerciais em veículos impressos de massa, e outras ações de marketing semelhantes são completamente proibidas e inadequadas para um profissional de direito.

Mas, nesse contexto, como captar clientes na advocacia?

Neste post você vai conhecer uma das mais efetivas estratégias de marketing para advogados, o chamado marketing digital com foco em marketing de conteúdo e como empregá-lo em seu escritório de direito.



4 passos que você deve seguir para captação de clientes na advocacia

As técnicas são diversas e existem vários meios de chegar ao mesmo resultado. Aqui, no entanto, mostramos 4 passos de como utilizar o marketing de conteúdo para a prospecção e retenção de clientes.

  1. Desenvolver um blog jurídico
  2. Escrever posts relevantes e informativos
  3. Criar conteúdos ainda mais profundos, como e-books
  4. Enviar uma newsletter informativa para clientes e interessados que deram permissão para isso

Além de um quinto e um sexto passos muito importantes, que vamos detalhar mais adiante neste post. Confira!

Como captar clientes na advocacia e divulgar conhecimento jurídico

Por seu caráter fortemente informativo, o marketing de conteúdo é uma das estratégias de captação de clientes na advocacia que mais traz resultados. Afinal, conhecimento é muito importante nessa årea.

Mas o marketing jurídico pode ser praticado na advocacia desde que seguindo as regras estipuladas no código de ética da profissão.

Nesse sentido, informar o cidadão sobre seus direitos, dar dicas gerais de como proceder em determinados casos que envolvam o direito e esclarecer a população sobre seus direitos e deveres, na forma de uma serviço à sociedade, são assuntos que podem ser tratados em um blog pessoal ou até mesmo de seu escritório de advocacia.

Apenas atente para o fato de que fazer consultas online individualizadas é completamente proibido. Não estamos falando de atendimento online! Mas, sim, de divulgar conhecimento jurídico com ajuda da internet.

Tendo isso em vista, como pôr o marketing de conteúdo em prática? Como conseguir clientes na advocacia por meio dessa estratégia de marketing? Quais os passos necessários para fazer isso com sucesso?

Acompanhe o passo a passo que desenvolvemos e descubra agora mesmo!

como captar clientes na advocacia

Como captar clientes na advocacia em 5 passos

Confira as etapas para usar o marketing de conteúdo na captação de clientes na advocacia e aproveite para ver duas dicas extras que complementam essa ação.

1. Crie um blog jurídico

Criar um blog pode ser menos complicado do que muitos imaginam. Existem ferramentas até gratuitas para isso. Mas o ideal, se você quer mesmo atingir bons resultados na captação de clientes para advocacia, é contratar um profissional para que este blog jurídico funcione adequadamente.

Da mesma forma que para resolver uma questão jurídica o melhor é sempre consultar um advogado, o mesmo vale para a criação de um blog: consulte um profissional da área.

DICA: A plataforma de blogs mais usada no mundo é o WordPress. Praticamente 1 em cada 3 blogs usa essa solução. Sendo que o segundo colocado conta com apenas 3% dos usuários. Portanto, siga essa tendência que, aliás, é a preferida da maioria das grandes empresas também.

2. Desenvolva conteúdos relevantes

Não tem como captar clientes na advocacia sem demonstrar conhecimento jurídico e informar seu público sobre questões relacionadas ao mundo das leis e do direito.

Mas lembre-se que, muitas vezes, dependendo do perfil do seu escritório, você está escrevendo para leigos.

Use uma linguagem acessível e seja objetivo e esclarecedor. Nunca use uma linguagem comercial. Apenas apresente um serviço informativo relevante e de qualidade.

Conforme seu blog for sendo acessado e ficando conhecido, ele ganhará força nos mecanismos de busca e acabará aparecendo sempre em uma posição mais elevada, próxima do topo dessas listas, se você fizer um bom trabalho.

Para isso, você pode usar ferramentas de marketing digital para descobrir os assuntos e as palavras-chave mais procurados na internet por pessoas com o perfil de seus clientes.

Essa técnica é chamada de SEO (Search Engine Optimization – Otimização de Mecanismos de Busca). Assim, você escreverá sobre os temas jurídicos mais relevantes para o público.

3. Crie conteúdos ricos

Um texto de blog com entre 700 e 1.500 palavras, muitas vezes, pode ser insuficiente para explicar em detalhes determinado assunto.  

A dica aqui é criar e-books, bem mais aprofundados no tema, e oferecê-los gratuitamente em seu blog.

Você pode criar, por exemplo, um guia sobre o Código de Defesa do Consumidor, para que lojistas e comerciantes se sintam mais confiantes ao trabalhar. Ou dicas sobre imposto de renda, condomínios, locação etc.

Ao baixar esses conteúdos, convide os leitores a assinarem sua newsletter. Assim, você poderá passar a enviar a eles – se assim eles permitirem – e-mails semanais ou mensais divulgando posts de seu blog que podem ser do interesse deles.

4. Dê palestras e participe de eventos

Uma maneira bastante eficiente de como captar clientes de advocacia e se expor como referência no mercado.

Provavelmente existe algum ramo do direito em que você é especializado ou domina mais que outros.

Estude essa área a fundo e desenvolva uma palestra, bastante didática, focada em mostrar a leigos na área como esse seu conhecimento pode ser valiosos para a empresa deles.

Lembre-se que você não estará falando com entendidos no assunto. Por isso, sua palestra deve ser bastante objetiva. É fundamental não se mostrar arrogante ou o “dono da verdade”.

Crie uma apresentação de slides, ou peça para alguém criar junto com você, onde os principais pontos da palestra são expostos de forma bem resumida.

Por exemplo: se você for ministrar uma palestra sobre planejamento tributário, mostre como isso pode reduzir custos para as empresas, de forma totalmente legal.

Inclua cases de sucesso (se seus clientes permitirem), além de estatísticas e dados que mostram o poder dessas iniciativas para o negócio do possível cliente.

Como seu objetivo é se fazer conhecido e captar clientes de advocacia, uma maneira de conseguir realizar palestras em eventos é fazer isso “pro bonum”, isto é, sem cobrar.

Com o tempo, se suas palestra forem um sucesso, pode-se até cobrar por elas. Não pelo dinheiro, mas para que sejam ainda mais valorizadas no mercado.

5. Faça a gestão do relacionamento do cliente

Os advogados de um escritório são profissionais de alto nível. Por isso, seu tempo deve ser empregado no atendimento aos clientes e na resolução das causas.

Mas eles também devem estar atentos às demandas e solicitações de seus clientes. Quando querem fazer uma reunião, o que exatamente foi acertado em sua última conversa? Que novo detalhe sobre o processo precisa ser esclarecido? É preciso enviar uma minuta de contrato ou outros detalhes importantes?

Nesse caso, o ideal é usar um sistema de gestão de relacionamento com clientes, o chamado CRM (Customer Relationship Management).

Essas ferramentas podem ajudar muito os advogados a estarem em dia com seus clientes. Isso porque mantém um cadastro centralizados dos dados, das conversas e dos e-mails trocados. Além disso, é possível até enviar alertas por e-mail e SMS com um follow-up dos compromissos agendados com os clientes.

Ao lado de um ERP (Sistema de Gestão Integrado) para escritórios de direito, um CRM pode ajudar muito no processo de como conseguir clientes na advocacia.  

Este artigo foi escrito por Júlio Paulillo, Co-founder e CMO do Agendor, a plataforma de aprimoramento em vendas para vendedores profissionais.

Quer ficar por dentro de tudo sobre prospecção de clientes na advocacia? Faça abaixo seu cadastro e receba os materiais do SAJ ADV em seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *