Como captar clientes na advocacia – 5 dicas práticas, objetivas e baratas

Tempo de leitura: 27 minutos

A concorrência no mercado jurídico é muito acirrada. Escritórios de advocacia, principalmente de pequeno e médio porte, buscam descobrir como captar clientes na advocacia e apostam em estratégias para se destacar no meio, além de criar uma boa rede de relacionamento. Uma boa estratégia não precisa ser milionária, nem ser extremamente complicada. Para tornar o escritório mais lucrativo, é importante investir em um plano tático: avaliar o mercado e as possibilidades de crescimento, traçar metas e, por que não, lançar mão de um bom planejamento de marketing jurídico para aumentar a carta de clientes e o reconhecimento dos sócios.

A montagem desse planejamento em escritórios iniciantes, onde ainda não está bem definida a área de atuação, exige foco. Delinear o nicho de mercado vai ajudar a definir como captar clientes na advocacia e como posicionar-se no segmento. Para isso, é importante investir em atualização e especialização dos sócios e na definição clara de todas as necessidades e do perfil do cliente. Quais são as expectativas e como vou consolidar minha marca no mercado devem ser perguntas respondidas nesse caso.

As respostas das perguntas acima podem ser bastante eficazes para orientar a sua autopromoção. Várias estratégias podem ser adotadas. Abaixo, apresentamos um guia completo com estratégias para implementar no seu escritório o quanto antes:

Além das aulas, outras estratégias podem ser adotadas. Abaixo, apresentamos cinco estratégias para implementar no seu escritório o quanto antes:

Dicas para captar clientes na advocacia

1. Aposte na comunicação

Comece aproveitando bem os canais digitais. Com isso, você precisa estar presente em todas as redes sociais com um conteúdo original e interessante, que seja facilmente linkado a sua marca e aos serviços prestados pelo seu escritório.



Se você ainda não tem uma presença forte online, saiba que está perdendo muitas chances de conseguir novos clientes. A maioria das pessoas hoje em dia procuras nos sites de pesquisas e até mesmo nas redes sociais por profissionais. Quantas vezes você não viu em uma postagem no Facebook alguém pedindo indicação de algo? Quantas você mesmo não foi essa pessoa?

Por isso, se quer conquistar novos ou fidelizar a carteira, comece mirando suas forças no ambiente online.

Crie um site de qualidade

Um site bem construído, com todas as informações sobre a atuação do escritório de advocacia, é uma porta de entrada para clientes. Grande parte dos brasileiros consulta a internet antes de comprar um produto ou serviço.

Crie um layout que represente o escritório. Logotipos e cores bem aplicados farão parte da composição visual da marca e estarão presentes em cartões de visita, materiais de escritório, placas e no site da empresa.

Não se esqueça de verificar se o layout está responsivo para todas as plataformas. Grande parte da população hoje acessa a internet através de dispositivos móveis, e é extremamente importante que seu site se adapte a todos eles.

Crie um blog

Seja dentro do seu site ou de forma independente, um blog ainda é uma das melhores formas de espalhar conteúdo na internet. Muitas pessoas buscam informações através de blogs especializados, e com certeza é um caminho para se conseguir novos clientes e seguidores.

Escolha pautas simples, de assuntos da sua área de atuação que você domine e comece a publicá-los. Você pode também divulgá-lo em suas redes sociais para atrair ainda mais leitores.

Faça posts que instiguem quem está lendo a continuar em seu blog, faça links, perguntas, disponibilize um espaço para perguntas ou até mesmo um fórum. Estude os assuntos do momento e os traga para o seu universo, sempre que possível.

Na Juri Digital criamos Blogs e WebSites personalizados para a advocacia.

Aposte no Facebook

O Facebook ainda é uma das redes mais acessadas pelos brasileiros e uma opção fundamental para qualquer profissional. Crie uma fanpage e abasteça com conteúdo relevante e original. Poste conteúdos compartilháveis, que despertem a vontade do seu público em repassá-los para sua rede de contatos. Apesar da função de patrocinar seus posts, o alcance orgânico sempre deve ser a meta.

Além disso, o Facebook oferece a função de grupos, onde pessoas com interesses em comum se reúnem para discutir. Encontre grupos jurídicos da sua cidade, estado e até mesmo do nível nacional e interaja, seja um membro presente e participe dos diálogos.

Para completar, deixe seus links profissionais também em seu perfil pessoal para que as pessoas encontrem seu as redes de seu escritório mais facilmente.

Tenha um canal no YouTube

O YouTube hoje já é tido por grande parte de seus usuários como uma ferramenta de pesquisa. Muito mais do que simples entretenimento, a plataforma entrega conteúdo educacional e didático para o público. Por isso, crie vídeos sobre sua área de atuação, tire dúvidas, ensine coisas, traga estudos de caso e consiga seguidores que serão potenciais clientes.

Estudos apontam que hoje 70% do público prefere conteúdos em vídeo, então essa é uma área que deve ser bastante explorada por todo profissional. Se você achar que não tenha desenvoltura o suficiente para gravar, utilize-se de recursos gráficos e use somente a sua narração para contar o que está sendo dito no vídeo – embora as pessoas sintam mais conexão quando veem quem está falando, existem muitos canais de sucesso no YouTube onde seus criadores não aparecem.

Quanto mais interação um vídeo recebe no YouTube, mais a plataforma oferece esse vídeo para inscritos e não inscritos. Se ele considerar seu conteúdo relevante o bastante, irá divulgá-lo. Para isso, usa-se dos algoritmos que se baseiam não apenas no número de visualizações, mas em parâmetros como a taxa de rejeição do vídeo e número de comentários e curtidas nas primeiras horas em que foi lançado. Assuntos recentes, notícias do momento e conteúdos com boa chance de viralização ajudam a alavancar esse processo.

Seja presente no Instagram

Uma das redes sociais mais queridas dos brasileiros, o Instagram precisa ser adicionado em qualquer plano de marketing jurídico. Tenha uma marca forte e consolidada dentro da plataforma, desenvolva um conteúdo rico e esteticamente bonito, mantenha uma constância de posts e interaja com seus seguidores.

Use e entenda todas as ferramentas disponíveis dentro do Instagram. O IGTV, plataforma interna de vídeos lançado recentemente, pode ser uma aposta para conteúdos mais robustos, embora ainda não tenha conquistado de vez a simpatia dos usuários. Os Stories, que são fotos ou vídeos de até 15 segundos que desaparecem 24 horas após sua postagem é uma boa escolha para mostrar eventos aos seguidores, compartilhar agenda de palestras, a disponibilização de novos cursos, aulas, materiais e posts, ou até mesmo para iniciar uma conversa com os seguidores. As funções enquete e pergunta, ainda dentro do Stories, complementam o diálogo e mostra uma aproximação do profissional com aqueles que o seguem.

Já nas funções “tradicionais” da ferramenta, é importante manter uma constância nas postagens, usar hashtags que tenham relação com a foto e com o ramo de atuação – hashtags são a forma mais eficaz de alcançar usuários que ainda não são seguidores, e ter um cuidado ainda maior com o lado visual de tudo o que é postado.

Textos muito grandes costumam passar desapercebidos pelos usuários, mas uma foto ou vídeo bem elaborados rendem muitas curtidas e comentários. Evite usar fotos de banco de dados, inclusive. Essa, acima de todas, é uma rede que admira muito o trabalho original.

Por mais tentadora que a proposta pareça, não use aplicativos, sites ou qualquer coisa que ofereça seguidores pagando um valor simbólico. Primeiro porque tal prática vai contra as regras da plataforma e sua conta pode ser deletada sem chances de recuperação. Outro motivo é o fato de que esses aplicativos pedem permissão de acesso a sua conta e desabilitam a autenticação de dois fatores, deixando sua conta vulnerável para a entrada de hackers. E por último, mas não menos importante: Os seguidores vindos por essas estratégias não são ativos, pelo contrário. São considerados seguidores fantasmas, que não interagem e não se interessam pelo o que você está oferecendo, se tornando um “peso morto” em sua conta.

Não se esqueça ainda de manter a função comercial da conta e analisar os dados recebidos. O Instagram disponibiliza para as contas de empresas dados valiosíssimos na hora de segmentar o público e produzir o conteúdo. Com eles, você consegue mensurar faixa etária, sexo e cidade. Além disso, você tem o poder de saber quais publicações tiveram maior destaque, quais renderam seguidores e cliques no criar site e até mesmo quantas pessoas pularam os Stories postados.

Não se esqueça do WhatsApp

Ignorado por muitos profissionais, o WhatsApp também pode ser utilizado para conseguir mais clientes. Sendo um dos aplicativos de maior sucesso em território brasileiro, você pode aproveitar do fato de que a grande maioria das pessoas o possui instalado em seu celular para seu favor.

Funções como os grupos, a rede de transmissão – onde você pode encaminhar a mesma mensagem para vários contatos de uma só vez, e os status que se assemelham com o Stories do Instagram, se bem utilizadas, podem trazer grandes resultados e novos negócios.

Mas deve-se tomar muito cuidado para não se praticar SPAM e não incomodar as pessoas. O intuito é ser lembrado de forma positiva, e não afastar aqueles que poderiam trazer futuros negócios.

redes sociais para advogados

2. Participe de entidades e associações empresariais

Participar ativamente da comunidade faz toda a diferença para se tornar conhecido no meio. Existem diversas entidades e associações a nível nacional e internacional. Se inscreva nos mailings, fique atento às novidades que elas compartilham, principalmente sobre eventos. Sempre que possível, esteja presente. Lembre-se: quem não é visto, não é lembrado.

Logo, se mantenha presente nas atividades do meio jurídico. Isso é bom para estreitar laços e criar outros. Existem diversas maneiras de se fazer isso.

Marque presença em eventos importantes da área

Eventos e entidades são bons lugares para aumentar a rede de contatos, e consequentemente, de clientes. Sempre que possível, marque presença e pratique network. Essa é uma das mais poderosas ferramentas para se conseguir novos contatos.

Conheça novas pessoas e apresente o seu trabalho para elas. Mantenha consigo sempre seus cartões atualizados com suas redes e telefones e distribua para as pessoas que se comunicar, mostre-se disponível e deixe claro para as pessoas onde elas podem te encontrar.

Tenha em sua agenda a programação de eventos da sua cidade, estado, do país e até mesmo as internacionais. Verifique os deslocamentos e sempre que possível participe daqueles que sejam referência em sua área de atuação.

Dependendo da sua influência atual no meio você poderá se oferecer para ajudar na organização, tendo seu nome como destaque.

Ministre palestras

Além de estar nos eventos como participante, procure sempre também participar como palestrante. Prepare um conteúdo que possa ser transformado em palestra e ofereça-o para os eventos.

Você pode compartilhar sobre um case seu de sucesso (caso não infrinja as leis de confidencialidade) e como este serviu para te desenvolver como profissional. Pode contar sua história, se ela tiver partes que agreguem para o público que irá assistir. Se você é recém-formado e não possui um currículo amplo, uma boa opção é trazer estudo de casos famosos ou relevantes para a comunidade, abrindo um debate e um diálogo sobre como fora realizada a parte jurídica.

Comece oferecendo a palestra em eventos que você já tenha participado, ou mesmo em empresas de amigos e familiares. Depois de adquirir nome no mercado, vá abrangendo esse convite a todos aqueles que forem pertinentes à sua área de atuação e que possam contar em seu currículo.

Compartilhe seu conhecimento

Além de palestras, você poderá também criar infoprodutos, que são materiais virtuais didáticos. A vantagem dos infoprodutos é que seu investimento é baixo e, em alguns casos, praticamente nulo, mas o retorno em termos de público é alto, caso o conteúdo seja de qualidade.

Ebooks, cursos, videoaulas, apostilas… Todos são exemplos de infoprodutos que você poderá criar. Escolha um tema que você domine e crie algo compartilhável para as pessoas. Se você não tem domínio de edição de vídeo, diagramação ou até mesmo redação e revisão de textos, poderá pedir ajuda a colegas. Nesse caso também é válido uma troca de serviços, onde você ofereceria uma consultoria para a empresa que lhe ajudasse nessa tarefa.

Depois de pronto disponibilize-o em seu site e em suas redes sociais em troca de, por exemplo, um cadastro do usuário ou apenas seu e-mail para criação de mailing. Dessa forma, você criará mais uma rede de contatos, e poderá conversar com ela, criando mais artigos e opções especiais para aqueles que estarão em seu mailing.

Além disso, é importante divulgá-lo amplamente para que novos usuários conheçam seu trabalho e saibam que você é um profissional na qual podem confiar.

Lecione em faculdades de direito

Uma das formas mais tradicionais de se conseguir público, e consequentemente, novos clientes, é lecionando em faculdades de direito. O primeiro passo para aqueles que desejam seguir na advocacia é encarar a faculdade. Ano após ano, milhares de estudantes iniciam seus cursos, e a demanda educacional não se esgota. Sempre será necessário um corpo docente qualificado.

Sendo professor, você se torna uma referência na sua área e tendo a admiração de seus alunos, seu nome será indicado para mais pessoas de forma natural e sem grandes esforços. Além disso, você conhecerá mais pessoas que poderão somar a sua rede de contatos.

Bons alunos têm grandes chances de se tornarem bons profissionais, e sendo você um dos mentores, receberá parte dos créditos dessa conquista. Sem contar que eles poderão te indicar quando receberem um caso em que não forem especialistas ou até mesmo serem futuros sócios.

Para ser bem-sucedido na função, é necessário ter disposição para criar planos de aulas, desenvolver materiais para serem discutidos em classe, debates e atividades online e produzir e provas, além de ter a desenvoltura para lecionar. Mas tanto introspectivos quanto aqueles mais extrovertidos conseguem realizar muito bem a função.

Apresente-se ao mercado como referência de conteúdo específico

Quando o advogado se torna especialista em uma área, é convidado a escrever artigos para revistas, jornais ou blogs e chamado a dar entrevistas para programas de televisão. O Código de Ética da OAB permite essa prática, desde que ela não leve à autopromoção nem a divulgação de serviços do escritório e do advogado.

Logo, é importante estudar e se colocar a disposição para criar conteúdos para terceiros. Esteja sempre antenado e por dentro do que acontece em sua área jurídica, veja e estude os casos que acontecem. Se possível, vire colunista fixo de alguma revista ou blog, ou participe de podcasts. Deixe seu nome visível de uma forma séria, transparente e profissional.

Dessa forma o advogado se torna uma referência no assunto e passa a produzir conteúdo rico, o que gera bons resultados para clientes que buscam uma autoridade para resolver uma questão jurídica.

associações de advogados

3. Crie uma rede de relacionamento

Nós, seres humanos, vivemos em sociedade. As relações fazem parte de nosso cotidiano, sejam elas pessoais ou profissionais. Precisamos das outras pessoas para prosperar. Você precisa das outras pessoas para pagar as contas. Sem clientes, sem honorários. Por isso, é muito importante que você crie uma rede de relacionamento forte. Estreite laços e crie contatos.

Mas é muito importante que você os veja além de meros clientes, veja realmente as pessoas por trás de cada consultoria, cada caso. Seja empático e entenda as preocupações, angústias, medos, frustrações e alegrias das pessoas que você atende. Isso fará com que você seja um profissional que vai muito além dos demais. Isso é um diferencial cada vez mais escasso no mercado.

Existem diversas formas de se criar e estreitar esses laços. Algumas delas são:

Proponha serviços de consultoria para empresas de conhecidos

Sempre há, entre os amigos e conhecidos, aquele que precisa de consultoria em sua empresa. A maioria dos empreendedores são leigos nas questões jurídicas. Em contrapartida, elas são primordiais para o bom funcionamento de qualquer empresa. Processos judiciais, impostos, contratos sociais e com os clientes trazem dores de cabeça para qualquer CEO.

Por isso, uma boa opção é oferecer os serviços a essas pessoas em troca de divulgação espontânea para aqueles que também precisarem.

Lembrando o Código de Ética da OAB veta qualquer tipo de serviço gratuito em troca de publicidade. Então tenha em mente que, quando falamos em divulgação espontânea, nos referimos àquela feita de bom grado pelo cliente: Um post agradecendo no Facebook, uma indicação feita para seus fornecedores, para outra empresa conhecida ou até mesmo para seus familiares. Tenha em mente que um serviço bem realizado é facilmente divulgado e chama a atenção das pessoas ao redor.

Além disso, você poderá utilizar como cases de sucesso do seu escritório, apresentando as melhorias alcançadas após a consultoria e como seus serviços agregaram para aquela empresa. O trabalho realizado é uma das melhores propagandas que existem.

Busque em sua rede de relacionamento

As pessoas geralmente usam o Facebook, o Twitter e outras redes sociais para fazerem reclamações sobre produtos e serviços ou até mesmo desabafarem sobre o problema no trabalho ou na pensão, o divórcio, uma situação sem resolução na família, entre outras coisas. Você mesmo pode ter sido essa pessoa em algum momento. Então, porque não utilizar esse fato a seu favor?

Procure em suas redes de relacionamento pessoas com problemas trabalhistas, previdenciários, ou como consumidor, por exemplo. Normalmente se um conhecido tem problema trabalhista ou previdenciário, outras pessoas que trabalham com ele devem ter os mesmos problemas.

Ofereça uma consultoria, ou até mesmo o acompanhamento pró-bono, mais uma vez em troca de divulgação espontânea. Tudo isso agregará em seu currículo e te fará conhecido para cada vez mais pessoas.

Transforme seus seguidores em seus defensores

Ter muitos seguidores nas redes sociais é importante e necessário, mas ironicamente eles deverão fazer bem mais do que apenas seguir. É muito mais vantajoso ter dezenas que compartilham, se engajam, falam bem do seu trabalho e sua marca do que milhões que apenas observam – e às vezes nem isso.

A missão aqui é transformar as pessoas que consomem o seu conteúdo, independente da rede que estejam vendo, em verdadeiros defensores da sua marca. Por isso esqueça aplicativos milagrosos que conseguem milhões de seguidores em minutos ou fórmulas mágicas para bombar seu conteúdo na internet. O trabalho é bem mais complexo do que isso, mas o resultado é bem mais vantajoso.

Em seu planejamento, pense sempre: Esse é um conteúdo que eu compartilharia? É algo que eu marcaria meus amigos para ver? Chamaria a minha atenção o suficiente para que eu parasse tudo o que estivesse fazendo para ler? Se sua resposta for não, pense novamente qual a melhor forma de trazer isso. Peça ajuda aos seus familiares e seus amigos para que analisem também. Teste diferentes formatos e encontre a melhor forma de falar com seu público.

Constância traz proximidade

Para criar laços, esteja presente. Faça com que as pessoas lembrem de você, do seu escritório, do seu trabalho e dos serviços que você oferece. Você precisa ter em mente que a meta é que seu nome e o do seu escritório sejam a referência, toda vez que alguém pensar no seu trabalho.

Por isso, se disponha a estar sempre nas redes, não apenas publicando conteúdo, mas também interagindo com as pessoas. Converse com elas, veja o que elas estão postando também. Não jogue conteúdo e desapareça.

No offline também se mostre presente e disponível para que as pessoas possam entrar em contato com você sempre que precisarem de uma orientação ou para sanar uma dúvida.

Ouça as pessoas

É muito importante falar – e como falar, mas mais importante ainda é saber escutar. Um bom profissional tem que saber quando falar e quando deve apenas escutar.

Ouça as pessoas, entenda quais são suas dúvidas, quais problemas elas possuem, tire aquela dúvida que sempre aparece dos amigos e familiares, por mais simples e banal que ela te pareça. Inicialmente você pode pensar que isso tudo é perda de tempo. Mas vá além e entenda que tudo pode virar conteúdo para você ou mais uma chance de divulgação, caso você resolva ajudá-los mais a fundo.

A empatia é uma qualidade muito importante e admirada, mas cada vez mais escassa nas pessoas.

Networking na advocacia

4. Siga o Código de Ética da OAB

Ainda no tema “como captar clientes na advocacia“, quando se fala em marketing jurídico é preciso ficar atento ao que preconiza o Código de Ética. Há várias limitações, e o profissional precisa ficar de olho para que não ferir nenhuma delas.

Nesse contexto, alguns profissionais pensam em usar estratégias que, por muitas vezes, contradizem o disposto no Código de Ética. Nesse caso, fuja do “casa de ferreiro, espeto de pau”. Um advogado bem quisto no mercado deve, acima de tudo, prezar pela ética e pela qualidade. Mostramos acima algumas formas permitidas e viáveis de divulgar seu trabalho e gerar demanda sem burlar as regras. Já falamos aqui no blog sobre o assunto.

Divulgação

A divulgação é parte essencial para conseguir novos clientes. Porém, é necessário tomar extremo cuidado para não ferir o Código de Ética da OAB.

De acordo com o parágrafo 1º do provimento 94/2000, relacionado ao capital intelectual e sua divulgação, “a publicidade deve ser realizada com discrição e moderação, observado o disposto nos art. 28, 30 e 31 do Código de Ética e Disciplina”. O uso de informação para fins de prospecção de clientes deve ser muito bem avaliado.

A divulgação nas redes sociais é liberada, desde que seja apenas sobre o escritório e os advogados que ele compõe, sendo vedada toda e qualquer propaganda que ofereça serviços, promoções, e quaisquer métodos para conseguir clientela.

Também é necessário cuidado ao fazer os cartões de visitas e demais materiais a serem entregues para as pessoas.

Na publicidade profissional poderão constar, dentre outros, os títulos acadêmicos do advogado, QR Code, logotipo e fotografia do escritório, além de horário de atendimento e idioma em que o cliente poderá ser atendido (art. 44, §1º, do Novo CED).

Conteúdos

Já comentamos anteriormente como a produção de conteúdos pode alavancar a carreira e colocar seu nome entre os destaques na advocacia. É uma técnica amplamente utilizada e vista de forma saudável pela Ordem. Porém é necessário tomar alguns cuidados especiais.

É liberada a participação do profissional em entrevistas em todos os meios de comunicação, bem como a publicação de artigos, cursos, textos, e todos os materiais para fins didáticos, desde que não haja inclusa divulgação de serviços, honorários ou até mesmo pela autopromoção.

Então o profissional precisa se comprometer a criar um conteúdo estritamente didático e que de forma alguma seja veiculado com seu trabalho direto. Use apenas como forma de divulgação do seu conhecimento para as outras pessoas e como complemento de seu portfólio.

Pró-bono

É liberada pelo Novo Código de Ética da OAB a advocacia pró-bono, que é o exercício da advocacia de forma gratuita oferecida aos mais necessitados. Mais uma vez, é proibido usar-se de tais atos para divulgação e autopromoção.

Você pode prestar consultorias, assumir casos, dar aconselhamento de forma totalmente gratuita, se caso desejar. Isso poderá voltar para você em forma de indicações e possíveis casos pagos, gerando lucro e novos clientes.

Ainda assim, atente-se que você não pode propagar seus serviços gratuitos de forma geral, então evite postagens no Facebook com “Ofereço consultorias grátis”, por exemplo. Prefira abordar as pessoas individualmente, de forma privada e use as postagens para mostrar os resultados das consultorias e casos, desde que não infrinjam as leis de confidencialidade.

Internet

A Internet será sua grande aliada nesse processo, já que a grande maioria das pessoas hoje se comunicam e procuram produtos e serviços através dela. Por isso é extremamente importante que você entenda o que pode ou não ser feito como divulgação.

A telefonia e a internet podem ser utilizadas como veículos de publicidade, inclusive para o envio de mensagens a destinatários certos, desde que estas não impliquem o oferecimento de serviços ou representem forma de captação de clientela (art. 46, parágrafo único, do Novo CED).

Então utilize essas ferramentas para divulgar conteúdos e não serviços. As regras de divulgação citadas anteriormente também são válidas aqui.

Anúncios

Segundo o artigo 44, § 2º é vedada a compra de qualquer tipo de espaço na internet. Por isso, ao pensar em patrocinar posts no Facebook e Instagram, tenha em mente que eles deverão ser 100% didáticos e que não tenham menção direta ao escritório e aos serviços prestados.

Logo, atente-se aos posts que você pensará em patrocinar e não deixe nenhum tipo de divulgação do seu serviço.

Um exemplo de texto que poderia ser patrocinado: “Empresas enfrentam uma taxa de x% em processos trabalhistas de ex-funcionários”. Junto com um link para um estudo de caso que explanasse o tema, contasse os motivos e dissesse quais seriam as possíveis saídas, seria muito válido.

Agora, se mudarmos esse texto para algo como “Advocacia trabalhista – Somos especialistas em processos trabalhistas de ex-funcionários, conte com a gente!”, estaria ferindo as regras da Ordem.

A dica é sempre optar por conteúdos educativos e que possam acrescentar algo para aqueles que estão lendo.

como captar clientes na advocacia

5. Siga o Código de Ética

Você seguiu as dicas acima e resolveu o dilema de como captar clientes na advocacia. De nada adianta triplicar a carteira se o atendimento não for bem feito. De nada adianta vários processos e nenhuma organização dentro do escritório. Planejamento é essencial. Uma equipe especializada vai servir como apoio para o crescimento do negócio.

Conte com o apoio de um software jurídico

Um software jurídico ajuda a organizar a demanda e otimizar o trabalho do escritório.

Questões como armazenamento e preenchimento de documentos, procura de processos na OAB, controle das tarefas, compromissos e pagamentos fazem com que sobre mais tempo para você focar no que realmente importa. E tempo, você já sabe… É dinheiro! Deixe sua equipe focada no que realmente importa e conte com a tecnologia para facilitar o cotidiano no escritório.

Por um investimento baixíssimo, você poderá contar com o suporte dessas ferramentas e voltar seus esforços para angariar e manter seus clientes.

Contrate um profissional para contato com o cliente

É de grande valia contar com um profissional que converse com os clientes, entenda as suas necessidades e transfira para o advogado responsável por cada caso.

Dê preferência a profissionais que já tenham experiência em suporte ao cliente e que saibam conter situações de crise.

Foque no atendimento

Ainda sobre o tópico acima, é essencial que seu escritório possua um bom atendimento. Todo cliente deseja que seu problema seja resolvido. E quer que o processo seja o menos complicado possível. Seja presencial, por telefone ou online, é primordial que o atendimento seja rápido, cordial e que sane as questões levantadas pelo cliente.

Inove!

Não tenha medo de inovar, criar novas formas de falar sobre o assunto que domina, falar com seus clientes e se destacar.

O mundo está em constante mudança e o que é sensação hoje, muito provavelmente será ultrapassado no futuro. Não é porque você exerce uma atividade tradicional como a advocacia que não pode (e deve) encontrar formas diferentes de entregar o seu conteúdo e até mesmo o seu trabalho.

Aquilo que é inovador e diferente de uma forma positiva, chama a atenção das pessoas e gera uma publicidade gratuita.

Código de Ética da OAB

Além desse guia completo de como captar clientes na advocacia, conheça nossa opinião sobre marketing digital jurídico e mais algumas dicas de prospecção de clientes para advogados, utilizando o poder da internet.

Quer ficar por dentro das novidades sobre como captar clientes na advocacia? Faça abaixo seu cadastro e receba os materiais do SAJ ADV em seu email.

2 Comentários

  1. Avatar

    Como faço para divulgar eticamente meus serviços jurídicos.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *