Direito no exterior – Quais são as melhores oportunidades existentes?

Está pensando em realizar um curso de Direito no exterior para ampliar seus conhecimentos, mas não sabe se vale a pena? Como já citamos anteriormente, atualização constante é essencial para consolidar uma carreira de advogado. Cursos de especialização são sempre bem-vindos, mas a decisão vai depender da sua área de atuação. Para quem atua ou deseja atuar com Direito Internacional ou trabalhar em multinacionais ou empresas exportadoras, a vivência do Direito no exterior é muito interessante.

Direito no exterior e diferenças no sistema judiciário

É bom lembrar que há diferenças no Direito no exterior. Países de língua inglesa, por exemplo, usam outro sistema judiciário, chamado de “common law system” ou Direito Consuetudinário ou ainda, Direito dos Usos e Costumes. Isso significa que, nos países anglo-saxônicos, as decisões do sistema (a jurisprudência) são baseadas em casos julgados anteriormente. Em alguns países, as leis são menos consideradas do que a jurisprudência, o que significa que as decisões dos juízes em casos anteriores valerão mais que a lei em si. Esse sistema se baseia no tratamento igual a todos. Se houver um caso sem precedentes, os juízes analisarão a ação e criarão um primeiro precedente.

Já no Brasil e em todos os países da América do Sul, além de Europa e Ásia, é adotado o sistema de Civil Law, o que quer dizer que a principal fonte de Direito é a legislação, e não os precedentes. As decisões são fundamentadas nos códigos e nas leis, a partir dos quais são formuladas as soluções para cada caso.

A escolha da instituição

Tendo essas diferenças em mente, é hora de escolher um bom curso de Direito no exterior. Para começar, você precisa saber se quer se aprofundar no sistema Civil Law ou aconhecer outro sistema, não utilizado no Brasil, que é o Common Law. É bom lembrar, no entanto, que no Novo Código Civil brasileiro, algumas questões do Common Law passarão a ser utilizadas.

Escolher uma escola é uma tarefa individual e de pesquisa, e vai depender dos seus interesses na área. Se você quiser um auxílio do governo brasileiro, pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), por exemplo, é preciso selecionar dentro de uma série de IES (Instituições de Ensino Superior). É possível inclusive receber uma bolsa para estudar Direito no exterior. Hoje, com a abundância de recursos online, é muito mais fácil participar de processos seletivos em outros países. Uma sugestão de pesquisa é o site Estudar Fora, com referências específicas na área do Direito.

Muitas universidades renomadas de língua inglesa, como Harvard, Stanford e Columbia, nos Estados Unidos, e Oxford e Cambridge, no Reino Unido, possuem cursos de extensão, que são mais rápidos e acessíveis que os de mestrado e não necessitam de tanta burocracia, como a questão das cartas de recomendação, provas e outros, apenas um teste de proficiência em inglês – isso no caso do estudo de Common Law.



Para estudar Civil Law, que é a preferência dos profissionais brasileiros da área, Portugal é sempre a primeira opção, por conta da língua e mais facilidade de adaptação. A Universidade de Coimbra, por exemplo, possui diversos cursos de especialização e extensão. Já a Espanha é também outro país procurado por brasileiros, assim como a Itália, com sua tradicionalíssima Universidade de Bolonha.

Direito no exterior

Cursos de Direito no exterior a distância

Há também a modalidade de cursos a distância de Direito no exterior, para quem não quer demandar tanto tempo e investimento, mas também não dispensa uma visão mais abrangente da profissão. Para o estudo da Common Law, instituições como a American World University, nos EUA, a The Open University, no Reino Unido, e a Canadian Virtual University, no Canadá são especialistas em cursos a distância, e a maioria deles pode ser feita totalmente por meio virtual. Universidades como Harvard e Oxford também possuem cursos virtuais na área.  Já para a Civil Law, há, em Portugal, a própria Universidade de Coimbra, já citada, a Universidade Aberta de Portugal, entre outras.  Na Espanha, existem também muitas universidades que oferecem cursos de extensão a distância, como a Universidade de Barcelona. Na Itália as opções são mais limitadas e a maioria dos cursos não é permitida que se realize totalmente por meio virtual.

Recentemente, o portal da Revista Exame listou 14 cursos online de Direito ofertados por instituições de ensino renomadas do exterior. São boas opções para quem quer se atualizar a partir de formações mais curtas.

Enfim, há inúmeras possibilidades e um leque muito vasto de cursos de Direito no exterior. Com as dicas acima e consultando pessoas que já fizeram esses cursos, além de realizar uma boa pesquisa na internet, você pode tomar uma decisão importante na sua vida pessoal e profissional. Abrir os horizontes nunca é demais!

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre Direito no exterior? Faça seu cadastro e receba nossos materiais exclusivos diretamente em seu email.

2 Comentários

  1. Avatar

    Quero fazer o curso fora, vocês saber dizer em que site posso me inscrever para conseguir bolsas?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *