Gestão de escritório de advocacia – Ferramentas para um bom networking

Tempo de leitura: 4 minutos

É comum que, ao precisar de determinado serviço, independentemente do segmento, um dos fatores decisivos para a contratação seja a indicação dada por outras pessoas ou empresas com credibilidade. Entre os advogados, a situação é semelhante. Por isso, para que haja uma recomendação favorável, é necessária a combinação de três fatores relacionados com a gestão de escritório de advocacia: atendimento de qualidade, planejamento de marketing jurídico eficiente e a construção de uma rede de contatos. Em todos os casos, é fundamental  exercitar as habilidades sociais e criar conexões. Somente assim será possível estabelecer e manter relações profissionais que ultrapassem uma única ocasião e revertam-se, inclusive, em novas aquisições de clientes.

Sabendo da importância do networking para a saúde da banca, o profissional  pode preparar-se com antecedência e manter uma rotina de convívio. Para isso, existem ferramentas específicas para a gestão de escritório de advocacia que auxiliam desde a fase de planejamento até o desempenho numa conversa presencial com um futuro cliente. Como a rede de contatos  não é uma ação única, mas um apanhado de interações, é fundamental que o advogado seja bem organizado. E é nesse ponto que as ferramentas podem fazer a diferença e contribuir mais efetivamente. Conheça abaixo algumas funcionalidades que indicamos para otimizar a prospecção e construção de relacionamentos.

3 ferramentas de gestão de escritório de advocacia para networking

1. Organização de contatos

Uma agenda organizada é a melhor amiga de um advogado na hora do networking. Para isso, conta-se com o auxílio de softwares jurídicos ou outras espécies de agenda on-line. O importante é fazer com que os dados obtidos em outras ocasiões ou dos próprios clientes não se percam. Não dá para confiar apenas na memória, pois com o grande volume de dados gerados em diferentes processos ou a quantidade de novas pessoas e empresas apresentadas em eventos, é praticamente impossível lembrar e categorizar sem contar com uma ferramenta de gestão de escritório de advocacia. Os contatos podem ser organizados de acordo com uma série de filtros: segmento da empresa, serviços demandados, atuações passadas, entre outros. Além disso, os números de telefone e endereço de e-mail devem ser sempre atualizados, pois fazer networking não é apenas cadastrar um novo ou futuro cliente, mas manter uma comunicação constante e efetiva.

2. Análise de dados

A preparação é uma parte fundamental na prospecção de clientes e na manutenção da rede de contatos. Contudo, muito mais do que munir-se com informações, é preciso utilizá-las de forma estratégica. Novamente a documentação e organização dentro da gestão de escritório de advocacia podem render ótimos insights. Um software jurídico, por exemplo, reúne uma série de dados que, quando cruzados, fornecem um panorama das melhores circunstâncias para a realização de um bom networking. É possível selecionar o mesmo período em um ano anterior e analisar quais foram os serviços mais buscados, por quais tipos de empresa e em quais regiões, principalmente se não houver um acontecimento isolado que desencadeou as demandas. Assim, o advogado poderá nortear seus esforços para eventos e contatos que sejam do mesmo perfil identificado com a ajuda da ferramenta.

gestão de escritório de advocacia

3. Planejamento de ações

Na gestão de escritório de advocacia, quando há a integração entre ferramentas ou funcionalidades, consequentemente se tem um maior número de benefícios. O mesmo acontece quando reunimos a organização de contatos e a análise de dados, em que primeiro existe um movimento de cadastro e criação de filtros de organização para depois analisar as informações obtidas, o próximo passo é construir um planejamento de ações de networking de longo prazo. Com os dois primeiros itens realizados, o advogado consegue organizar ações para todos os meses do ano, sempre buscando similaridades entre a procura de serviços e o perfil de clientes.

O planejamento servirá também para a construção e manutenção de um guia das atividades sociais e de relacionamento, fazendo com que o networking não se perca dentro da rotina do escritório. Por isso, recomenda-se que o planejamento seja consolidado com a ajuda de ferramentas, como planilhas ou mapas mentais. É possível encontrar opções on-line e em nuvem, o que garantirá o fácil acesso e inclusão de novas informações.

Quer saber mais novidades sobre gestão de escritório de advocacia? Faça seu cadastro no SAJ ADV e receba nossos materiais exclusivos diretamente em seu email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *