Gestão de escritório de advocacia – 2 tendências com inteligência artificial

Tempo de leitura: 4 minutos

A inteligência artificial está começando a mudar o modo como os advogados pensam, o jeito de fazer negócios e sua interação com seus clientes. A tecnologia tem sido apontada como a nova grande revolução do meio legal. Também chamado de computação cognitiva, o conceito diz respeito a computadores que desempenham tarefas tradicionalmente feitas por humanos. O foco está em atingir resultados por meio da busca por padrões de dados. Nos Estados Unidos, novidades como o ROSS, “o primeiro advogado de inteligência artificial do mundo”, já começam a mudar o panorama da profissão. A gestão de escritório de advocacia pode se tornar muito mais eficiente com o uso dessa ferramenta.

Na gestão de escritório de advocacia, “pesquisa” é um termo amplo que se refere à prospecção de dados, incluindo buscas na internet e consultas à bibliografia legal para encontrar precedentes que ajudem a embasar determinados casos. Em geral, é um trabalho maçante, tradicionalmente executado por estagiários ou profissionais em início de carreira.

Essa parte significativa do trabalho de um advogado é tediosa e não necessita de muita habilidade analítica. Tecnologias que automatizam essas tarefas podem não ser uma solução mágica, mas têm potencial para otimizar a gestão de escritório de advocacia. Ao aderir a elas, os profissionais podem se dedicar ao trabalho mais intelectual, tornando-os mais produtivos.

A função principal da tecnologia de inteligência artificial é extrair informações de qualidade de dados brutos. A tecnologia de machine-learning “aprende” por meio de exemplos. A máquina é ensinada a reconhecer e abstrair uma série de conceitos legais. O usuário insere documentos no sistema, que responde questões de acordo com o que aprendeu. Depois que aprendeu uma vez, o software não precisa ser treinado novamente.

ROSS e sua aplicação na gestão de escritório de advocacia

Um dos experimentos pioneiros nessa área é o já citado ROSS, criado por uma empresa canadense, tendo como base o projeto Watson, da IBM. A tecnologia foi desenvolvida para ler e entender a linguagem humana, formular hipóteses e gerar respostas complementadas por referências e citações para embasar suas conclusões. O ROSS também acumula experiência e quanto mais é utilizado mais adquire velocidade e conhecimento. Nos Estados Unidos, a tecnologia já auxilia na gestão de escritório de advocacia.



Grosso modo, funciona assim: os advogados fazem perguntas ao ROSS, como se estivessem falando com um colega. A inteligência artificial “interpreta” a informação conforme aprendeu, chega a uma conclusão e dá uma resposta relevante baseada nos dados apresentados. A tecnologia otimiza as soluções, descartando milhares de resultados que não se aplicariam ao caso, focando apenas nas respostas mais relevantes. O programa se aperfeiçoa cada vez mais conforme é usado. O ROSS também monitora processos online e notifica o advogado sobre novas decisões que podem afetar seu caso.  

Smart Apps para gestão de escritório de advocacia

A inteligência artificial também vem sendo aplicada em smart apps jurídicos, aplicativos usados para responder questões complexas sem a necessidade de interferência humana. O escritório norte-americano Foley & Lardner oferece um app que permite ao departamento de vendas de seus clientes resolver dúvidas legais a respeito de pagamentos. A ferramenta ajudou o escritório a ampliar a sua base de clientes.

Outro exemplo de uso de inteligência artificial na gestão de escritório de advocacia é a plataforma de aplicativos ComplianceHR. A ferramenta utiliza o banco de dados do Littler Mendelson, maior escritório especializado em Recursos Humanos dos Estados Unidos. Os aplicativos são capazes de responder a uma série de questões a respeito de riscos legais das mais diversas naturezas. Eles oferecem análises profundas a respeito de leis, regulamentações e processos. Os resultados ficam arquivados e podem servir de base para futuros casos litigiosos. A ferramenta tem se provado útil para a tomada de decisões nos departamentos de RH.Ainda não há registro de uso semelhante da tecnologia do Brasil, mas a tendência é que a novidade se espalhe mundialmente nos próximos anos.

gestão de escritório de advocacia

Essas aplicações práticas provam que a inteligência artificial não é nenhum assunto de ficção científica. Mas um robô nunca substituirá um advogado, os profissionais podem ficar tranquilos. A máquina não está lá para tomar o seu lugar, mas para transformar o ofício, assim como outras ferramentas digitais já vêm fazendo. Sua grande vantagem é tornar a gestão de escritório de advocacia mais eficiente, liberando os profissionais para se concentrarem em tarefas objetivas.

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre gestão de escritório de advocacia? Faça seu cadastro no SAJ ADV e receba nossos materiais exclusivos diretamente em seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *