Gestão do tempo – 5 passos para organizar tarefas na advocacia

Tempo de leitura: 7 minutos

No artigo Administração do tempo: um estudo sobre a gestão eficaz do tempo como ferramenta para o aumento da produtividade e work life balance, publicado na Revista de Gestão e Secretariado, a autora Maria do Carmo Lima levanta um histórico sobre a gestão do tempo e as várias técnicas e ferramentas que a sociedade vem desenvolvendo para fazer um dia render mais. Segundo ela, todas as linhas de pensamento podem ser resumidas em três princípios básicos: organização, controle e priorização.

Além disso, a pesquisadora dividiu a administração do tempo em quatro gerações:

A primeira, diz respeito à época em que as pessoas começaram a criar lembretes e listas para sistematizar suas demandas. Já a segunda se caracteriza pela utilização de agendas e calendários, com o objetivo de marcar eventos futuros. A terceira geração, por sua vez, chega com a ideia de prioridade e metas, planejamento diário e a criação de planos para conquistar essas metas. Por fim, a teoria da quarta geração apontou que o grande desafio não é gerenciar o tempo, mas a pessoa. Significa, dessa forma, investir na melhoria dos relacionamentos, como por exemplo, na gestão de equipes. Mas não apenas isso, pois também engloba uma autogestão. Assim, pode-se obter resultados positivos.

Diante desse cenário, fica o desafio de tentar entender como a gestão do tempo é feita nos escritórios de advocacia. É possível descobrir quais são os vilões da produtividade? Há consideração e respeito pelo tempo e atividades desenvolvidas por outros colaboradores do escritório? Como é feita a classificação das demandas? No post de hoje, selecionamos algumas dicas que além de ajudar a responder a essas questões, também podem auxiliar na política de gestão do tempo.

gestao do tempo dicas para organizar tarefas



Confira 5 dicas de gestão do tempo na advocacia

1. Faça o mapeamento das atividades

Aqui, podemos pegar alguns conceitos do Ciclo de Gerenciamento do Processo de Negócio para melhorar a gestão do tempo em escritórios de advocacia. O mapeamento de processo nesse contexto é uma ferramenta gerencial que tem o objetivo de descobrir informações e pessoas envolvidas nas atividades, capacidades e recursos necessários para entender os procedimentos de um negócio.

Entender essa engrenagem é fundamental para promover melhorias e para implantar novas estruturas voltadas a esses procedimentos. O mapeamento das atividades desenvolvidas em um escritório ajuda o gestor a enxergar os pontos fortes, os que precisam ser melhorados, a complexidade das atividades, como por exemplo:

  • gargalos;
  • falhas de integração;
  • retrabalho;
  • e excesso de controle (aprovação).

Essa análise pode ser feita por meio técnicas de gestão de tarefas, tais como:

  • reuniões;
  • questionários;
  • observação e monitoramento das atividades desenvolvidas no escritório, entre outras. 

Deve-se compreender o que engloba a rotina da equipe. Portanto, atividades relacionadas com processos judiciais, administração do escritório e atividades consultivas podem ser levantadas.

Para facilitar esse processo de análise, é recomendado que se faça um controle, seja através de planilhas ou de um software jurídico. Nesse sentido, uma planilha de controle de atividades pode facilitar o mapeamento. Mas em escritórios com maior complexidade de atividade, um software que relacione as atividades aos processos pode facilitar a gestão.

2. Organize prioridades

Um dos mais importantes princípios da gestão do tempo é estabelecer prioridades. Não é possível ser produtivo dando o mesmo senso de urgência para cada atividade desenvolvida no escritório de advocacia. Afinal, existem atividades que são mais importantes que outras, ou mais urgentes que outras. Ignorar a diferença de relevância e dar atenção inadequada a alguns elementos pode resultar em um déficit de produtividade.



Uma boa dica é definir procedimentos como importantes, emergências e circunstanciais. O gestor pode organizar essas prioridades com base na tríade do tempo:

  • sentido;
  • realização;
  • e execução.

Defina, ainda, elementos visuais que facilitem a identificação de tarefas. No uso de agendas físicas ou de agendas integradas a serviços de e-mail, muitas vezes pode-se utilizar coloração diferente para eventos diferentes. Post-its também podem auxiliar nessa espécie de organização. Ainda, alguns softwares jurídicos, como o SAJ ADV, possuem essa diferenciação nos seus sistemas de calendário, de modo a facilitar a vida do advogado.

Em resumo, a metodologia defende que seja dado um sentido para o seu tempo, que você faça com que cada dia ajude a realizar seus sonhos e que uma execução vale muito mais do que uma ótima estratégia.

3 – Obedeça prazos

Se há algo que assusta os advogados, são os prazos processuais. Afinal, esta é uma condição a que os profissionais da advocacia estão condicionados. Então, depois do mapeamento das atividades e da definição das prioridades, o próximo passo é seguir o cronograma e cumprir cada um dos prazos, de acordo com a urgência que lhes foi designada. Recomenda-se fazer uma planejamento semanal e diário para que se distribuam as atividades, principalmente aquelas com prazos próximos. E, havendo espaço no planejamento, será possível, inclusive, adiantar alguns prazos.

Manter uma agenda organizada, portanto, é o primeiro passo para garantir que os prazos sejam cumpridos. É, possível, ainda utilizar uma planilha de controle de prazos, por exemplo. Contudo, há ferramentas mais tecnológicas que pode contribuir na gestão do tempo. E, consequentemente, para que o escritório de advocacia esteja em dia com seus prazos. Um software jurídico pode registrar as atividades e atribuir, automaticamente, prazo às tarefas. Alguns, como o SAJ ADV, por exemplo, permitem o cadastro de prazos diferenciados. Assim, pode-se cadastrar um prazo padrão, referente ao tempo comum para a realização de uma atividade. Mas também o prazo fatal, qual seja o prazo limítrofe para aquela tarefa. Do mesmo modo, enviam notificações aos e-mails dos usuários responsáveis, lembrando-os da proximidade do prazo.

4 – Evite distrações

O consultor Travis Bradberry, em seu artigo Emotional intelligence 2.0, diz que uma pessoa produtiva aproveita o máximo do tempo em seu horário de trabalho, sem qualquer esforço adicional. Portanto, tente resolver as demandas de trabalho durante o expediente. Atenha-se às prioridades estabelecidas. Igualmente, tenha um tempo separado em sua agenda para execução de determinada atividade.

Evite, ainda, entrar em perfis de redes sociais e sites de notícias enquanto estiver executando atividades importantes. Contudo, sabe-se que todo ser humano precisa de intervalos. Para evitar que esses tempos de interrupção se sobreponham às atividades essenciais, estabeleça intervalos na rotina. Prever esse tempo, evitará que ele seja distribuído livremente ao longo de um dia de produção. E, consequentemente, que consuma tempo anteriormente destinado ao trabalho. Uma organização pessoal, portanto, pode evitar distrações e desperdício de tempo.

5 – Utilize ferramentas de apoio

Contrate um software jurídico que integre várias funcionalidades e melhore a gestão do tempo em seu escritório. O SAJ ADV, por exemplo, contribui para gestão financeira, gerenciamento de atendimentos, processos e intimações. Nele é possível controlar as receitas, despesas e fluxos de caixa. Além disso, ainda permite fazer o controle do contencioso judicial, registrar informações de processos, intimações e também realizar o acompanhamento de prazos.

Agora que você já conhece algumas dicas para melhorar a gestão do tempo, clique aqui e veja como a informatização pode contribuir para otimização das atividades em seu escritório de advocacia.

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre gestão de escritório de advocacia? Faça abaixo seu cadastro e receba os materiais exclusivos do SAJ ADV em seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *