Gestão financeira para escritórios de advocacia em tempos de crise

Uma boa gestão financeira de escritórios de advocacia é uma atividade que traz muitos resultados, seja a curto, médio ou longo prazo. Com uma gestão financeira eficiente é possível conquistar mais lucratividade.

  • Aline de Souza Pereira
  • 23 de junho de 2020
  • ATUALIZADO EM: 30 de junho de 2020
  • TEMPO DE LEITURA: 5 minuto(s)
  • 0 Comentários. COMENTE!

Crises como a causada pela pandemia da Covid-19 que estamos vivendo são um grande desafio para os empreendedores. Os impactos desses períodos são incontáveis, incluindo o financeiro. Na advocacia isso não seria diferente. No entanto, escritórios de advocacia que tem uma gestão financeira eficiente, conseguem se prevenir desses momentos de crise econômica e se restabelecem com facilidade.  

Mas uma boa gestão financeira não é positiva apenas para esse momentos. Existem muitos benefícios de se realizar a gestão das receitas e despesas do seu escritório, a principal delas, é claro, é o aumento da lucratividade.

Porém, muitos escritórios ainda não possuem uma gestão adequada e, em alguns casos, não sabem como fazê-la. Esse artigo tem o objetivo de auxiliar os advogados e advogadas empreendedores a começar uma gestão financeira eficiente do seu escritório de advocacia, além de destacar a importância dessa atividade em tempos de crise.

Antes de entrar no tema específico do artigo, vamos explanar um pouco sobre o momento.

Crise financeira e a Covid- 19

Nesse ano de 2020, como você já sabe, um vírus que teve início na china foi espalhado pelo mundo e impactou, não só a saúde, mas quase todas as áreas de interação social e necessidades básicas. Fronteiras foram fechadas e isolamento social foi decretado em quase todo o mundo.

Esse momento causou uma grande transformação social e digital. Isso porque, diversas empresas estabeleceram o sistema de home office e escolas e faculdades passaram a ter aulas à distância.



No entanto, nem todos os negócios conseguiram estabelecer esse sistema para que o trabalho pudesse continuar sem grandes problemas. Esse fato resultou em uma crise financeira, onde empresas tiveram que reduzir o número de funcionários e o desemprego aumentou.

Além disso, os gastos na maioria das empresas foram restringidos, fazendo que o movimento de compra e venda de produtos e serviços se tornasse menor.

Nesse cenário, empresas que já possuíam uma gestão financeira eficiente, mesmo as que não conseguem trabalhar em regime de home office, estão conseguindo se manter até o momento presente, onde alguns países já começaram a comemorar um retorno as atividades e consequentemente um retorno gradual da economia.

Como já citado acima, quase todas as áreas foram afetadas por conta do Coronavírus e na advocacia isso também aconteceu. Vamos falar um pouco mais sobre isso adiante.

Mudanças causadas pelo Coronavírus na advocacia

No Judiciário, o cenário ocasionou mudanças bastante significativas. Muitos órgãos passaram a trabalhar remotamente, processos começaram a ser digitalizados, audiências passaram a ser online, etc…

Isso mostrou, é claro, a possibilidade do trabalho remoto nessa área. No entanto, muitos escritórios tiveram a dificuldade de realizar o trabalho por conta das informações que ficam armazenadas no escritório. Diferentemente do que aconteceu com escritórios que utilizam ferramentas online para a gestão do escritório, como um software jurídico.

Os principais motivos para escritórios não possuírem softwares jurídicos, planilhas ou outras ferramentas de gestão de escritório são a falta de confiança nos sistemas ou a falta de recursos financeiros (no caso de sistemas pagos).

A falta de recursos também pode ter duas razões: o escritório é muito novo ou o escritório não possui uma gestão financeira eficiente.

gestão financeira

Importância da gestão financeira em escritórios de advocacia

Com uma gestão financeira é possível prever oscilações de mercado, fazer o planejamento a curto, médio e longo prazo das despesas do escritório, ter um norte para estratégia de marketing, investir em melhorias, o que possibilita aumentar a lucratividade do seu escritório e consequentemente começar uma reserva financeira, antecipando possíveis crises econômicas.

Com tudo isso, pode-se perceber que a gestão financeira é essencial para o crescimento do escritório. No entanto, muitos advogados empreendedores apontam que uma das faltas que sentem no curso de bacharelado em direito é o ensino de empreendedorismo, gestão de escritório e gestão financeira.

Ou seja, o motivo de muitos escritórios não possuírem uma gestão financeira eficiente é o fato de não saberem como fazê-la. Mais adiante, trarei alguns tópicos que podem auxiliar para realizar o controle financeiro do seu escritório.

Como fazer a gestão financeira do seu escritório de advocacia

1- Separe as contas pessoais das do escritório

Antes de mais nada, é importante destacar um ponto. Em escritórios pequenos ou advogados individuais é comum que o gestor misture suas contas com as contas do escritório. É importante, porém, que essas contas sejam separadas.

Isso porque, quando misturamos as coisas, não conseguimos enxergar, de fato o quanto o escritório está sendo lucrativo. Ou seja, mesmo que você atue sozinho, você precisa separar, para que o seu escritório não se torne uma dívida. Para isso, é claro, você precisa ter um salário que entrará no fluxo de caixa do seu escritório.

2 – Organize-se

Um passo importante para fazer uma boa gestão financeira do seu escritório é a organização. Para se organizar você pode utilizar ferramentas online ou offline, como planilhas, no computador ou até mesmo manter um caderno contábil. Independente da maneira como será feito, o importante é que cada pagamento que entrar seja registrado, assim como cada saída.

Com as informações armazenadas já se torna mais fácil analisar o quanto você ganha e o quanto você gasta. Sabendo isso, já é possível entender onde você está e onde que chegar.

3 – Faça um planejamento financeiro

Após organizar suas contas é hora de analisar, você deve elencar, de acordo com os dados que você possui, qual a situação do seu escritório e o quanto você precisa crescer.

Então, você consegue entender se é o momento de prospectar mais clientes, de fazer um investimento, de contratar um funcionário, etc… Além disso, você consegue entender quais custos você consegue reduzir nas despesas do escritório.

4- Registre suas horas e faça o seu preço

Após entender todos os ganhos e gastos do escritório, você consegue também fazer um registro dos seus honorários. Assim você consegue entender toda a operação e precificar de acordo com o tempo gasto para cada cliente e o quais os recursos utilizados para aquele atendimento ou processo.

Isso permite que seu escritório não tenha perdas de dinheiro, garantindo a saúde financeira dele. Lembrando que você deve sempre respeitar e se basear também no piso salarial.

5 – Faça investimentos e contabilize

Por fim, é hora de investir em melhorias para o seu escritório de advocacia. Com o investimento correto, você consegue garantir que seu escritório cresça exponencialmente e você alcance sucesso.

Além disso, em tempos de crise, quando você já alcançou o desejado, você pode ficar tranquilo em caso de dificuldades no mercado jurídico. Um investimento que você pode fazer, por exemplo, é em um software jurídico, que te auxiliará na gestão do seu escritório.

Começando a fazer a gestão financeira

Agora que você já sabe por onde começar a fazer a gestão financeira do seu escritório de advocacia, é hora de aplicar esses conceitos. Separe um momento e comece a organizar suas finanças, separar o as entradas e saídas pessoais das do escritório e planejar a retomada das suas atividades.

Depois de ter passado por essa crise com um planejamento e o controle financeiro bem feitos, você vai conseguir ver os retornos do tempo “gasto” com essas ações.

Quer ficar por dentro das novidades sobre gestão financeira em escritórios de advocacia? Faça seu cadastro e receba os materiais do melhor software jurídico em seu e-mail.

Aline de Souza Pereira

Estagiária de Customer Marketing do SAJ ADV. Graduanda de Jornalismo na UFSC. Estagiou na Agecom - agência de comunicação da UFSC e possui experiência de mais de 2 anos em produção de conteúdo.

ARTIGOS RELACIONADOS

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *