Incubadora de escritórios de advocacia traz lições de gestão

Tempo de leitura: 2 minutos

(Last Updated On: 27 de setembro de 2017)

Para suprir a falta de disciplinas voltadas ao empreendedorismo no curso de Direito, a Universidade Positivo, em Curitiba, em parceria com o Instituto Internacional de Gestão Legal (IGL) lançou neste ano uma incubadora de escritórios de advocacia.

Ao identificar o pouco conhecimento e interesse dos acadêmicos sobre as possibilidades da profissão advogado, os professores deram o primeiro passo para a iniciativa. “Aplicamos uma pesquisa questionando a carreira que eles gostariam de seguir. A maioria dos alunos manifestou seu interesse em prestar concursos para as mais variadas carreiras jurídicas, muitos pela comodidade ou por não ter uma noção completa de tudo o que a advocacia pode proporcionar”, conta a coordenadora do Núcleo de Práticas Jurídicas da Universidade Positivo, Thaís Lunardi.

Como funciona a incubadora de escritórios de advocacia?

Todos os inscritos, exclusivamente alunos da graduação e pós-graduação da Universidade Positivo, puderam participar da pré-incubação para desenvolver os planos de negócio. Essa fase ocorreu de outubro a novembro deste ano e dos 75 estudantes, apenas 40 ficaram até o final do programa. Esses passaram pela avaliação de uma banca e dois grupos foram escolhidos para o processo de incubação, que iniciará em 2016 e terá duração de um ano. Os projetos de escritórios de advocacia selecionados têm foco nas áreas de entretenimento e de agronegócio.

Ainda de acordo com Thaís Lunardi, na incubadora de escritórios de advocacia, os jovens terão uma sala com infraestrutura e consultorias jurídicas e de negócios do IGL e da Selem, Bertozzi & Consultores Associados.

escritórios de advocacia



Para Rodrigo Bertozzi, integrante do Conselho de Administração do IGL, a incubadora de escritórios de advocacia tem o objetivo de revolucionar a área jurídica e atrair novos talentos. “O projeto foi inspirado nos modelos de incubadoras já existentes em outras áreas, entendendo que o Direito também precisa revolucionar ao longo do tempo”, analisa Bertozzi e vai além, afirmando que os alunos participantes vão ganhar o conhecimento e experiência que advogados geralmente levam cerca de 10 anos para adquirir.

E você, jovem advogado, sentiu falta de disciplinas voltadas para a gestão de escritório de advocacia durante o curso de Direito? Acompanhe o blog do SAJ ADV e confira dicas de gerenciamento e empreendedorismo. Deixa seu feedback nos comentários.

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre gestão de escritório de advocacia? Faça seu cadastro e receba nossos materiais exclusivos diretamente em seu email.

>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *