O que é inteligência jurídica e como aplicar no escritório?

Tempo de leitura: 5 minutos

A relação entre os departamentos jurídicos e os escritórios que oferecem suporte às empresas se resume, muitas vezes, a gerenciar o contencioso. Boa parte do trabalho é administrar processos judiciais, sem avaliar as razões do ajuizamento ou mesmo os seus impactos para as empresas.

No entanto, essa realidade vem mudando.  Como o ajuizamento de um processo impacta diretamente no orçamento e pode trazer consequências negativas para a imagem e o clima organizacional, empresas passaram a agir dentro de uma nova lógica. Hoje, a maioria das empresas vem buscando a inteligência jurídica como forma de obter orientação para a criação de boas práticas.

A inteligência jurídica é um recurso que une tanto a tecnologia quanto a lógica do compliance, como forma de evitar novas demandas na Justiça. Para saber mais sobre o impacto da inteligência jurídica nas empresas, bem como, as possibilidades de se criar frentes de trabalho para o seu escritório de advocacia, vale a pena conferir!

inteligência jurídica

O que é inteligência jurídica?

Todo processo é ajuizado contra a empresa por algum motivo. Em geral, os processos contrários à empresa acabam tendo razões comuns, ocasionadas por falhas ou não-conformidades, presentes nos departamentos. Caso essas falhas ou não-conformidades não sejam resolvidas, a empresa tornará a ter mais ações contra ela.



O papel da inteligência jurídica é justamente este: mapear as razões e os motivos que levam ao ajuizamento de ações contra a empresa, para depois sugerir a correção, ou mesmo a adoção, de determinadas práticas visando prevenir novas demandas.

Usando os recursos tecnológicos, principalmente os softwares jurídicos, é possível coletar dados em tempo real. Assim, tanto o departamento jurídico, quanto o escritório que oferece suporte, têm todos os dados necessários para avaliar as não-conformidades.

[Softwares jurídicos podem agregar valor aos serviços de escritórios e departamentos jurídicos. Saiba mais!]

Antes, muitas empresas adotavam a auditoria jurídica como uma alternativa para identificar falhas dentro da empresa. No entanto, como esse serviço é de natureza pontual e, com o tempo, era natural que novas não-conformidades voltassem a surgir.

Com a tecnologia, tanto o departamento jurídico quanto o escritório que oferece suporte podem acompanhar em tempo real todos os dados, incorporando quase que de forma imediata novas práticas que visam prevenir ações judiciais e seus efeitos danosos. A vantagem da inteligência jurídica, portanto, é que ela implementa uma cultura de prevenção e compliance no dia a dia de um negócio, sendo ainda mais efetiva com relação a falhas.

Inteligência jurídica e mudança de mentalidade

Durante muito tempo, a maior parte dos empreendedores preferia gastar com a remediação do que com a prevenção de problemas jurídicos dentro da empresa. Para a maioria dos empresários, a contratação de um escritório de advocacia era um custo. Logo, usar os recursos para os serviços jurídicos, somente em caso de necessidade. Porém, essa mentalidade vem mudando.

A lógica do compliance começou a surgir com as inúmeras multinacionais que foram chegando ao país. Hoje, o empresário brasileiro também já reconhece que vale muito mais a pena prevenir do que remediar. As taxas de ROI estão aí para comprovar que a implementação da inteligência jurídica gera resultados positivos para o orçamento de qualquer negócio.

Não por outra razão, a Inteligência jurídica vem ganhando mais e mais espaço no dia a dia das empresas.  Escritórios de advocacia que abraçarem essa oportunidade e criarem novas frentes para atender essa demanda, podem se diferenciar e destacar no atual contexto do mercado.

Inteligência jurídica e os escritórios de advocacia

Muitos escritórios de advocacia já contam com uma frente de auditorias e due diligence. Porém, apostar no desenvolvimento de uma frente de inteligência jurídica pode ser uma excelente maneira de agregar valor e trazer mais resultados para a banca.

A vantagem desse tipo de serviço é que, ao contrário das auditorias, ele é continuo. Além disso, acaba gerando resultados permanentes para o cliente.

[Pensando em inovar no seu escritório sem perder os valores que a tradição trouxe para a sua banca? Confira nossas dicas!]

Para prestar serviços de inteligência jurídica com qualidade e máxima eficiência ao cliente, o ideal é contar com as ferramentas certas, que permitem tanto a coleta quanto a análise de dados. Alguns dos softwares mais completos do mercado contam com esse tipo de funcionalidade. Além de coletar dados em tempo real, eles automatizam a geração de relatórios, facilitando a análise e o processo de tomada de decisões.

Apostar na inteligência jurídica pode ser um bom negócio tanto para as empresas quanto para os escritórios de advocacia. Para profissionais empreendedores, a criação de uma nova frente para trabalhar pode garantir novas oportunidades e destaque no mercado. Para quem está pensando em investir, vale a pena pensar em um plano de negócios para desenvolver essa nova área!

Quer ficar por dentro das novidades sobre gestão de escritório de advocacia? Faça seu cadastro e receba os materiais exclusivos do SAJ ADV diretamente em seu e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *