Lawtechs – Como elas estão transformando o mercado jurídico

Tempo de leitura: 6 minutos

(Last Updated On: 21 de outubro de 2018)

Queira você goste ou não, as lawtechs estão chegando para ficar.

Se você não está familiarizado com o termo lawtechs, pode ir se acostumando, pois ele está ganhando cada vez mais espaço no mundo jurídico e na mídia como um todo.

Afinal, o que são lawtechs?

Lawtech é a abreviação de Legal Technology, sendo law (advocacia) e tech (tecnologia).

Para facilitar o entendimento do assunto, podemos dizer que lawtech é o termo que foi cunhado para se referir a startups que criam produtos e serviços voltados para o mercado jurídico com a finalidade de contribuir com o dia a dia dos operadores do Direito e agilizar os processos.

Tendência

Lembra quando discutíamos sobre a viabilidade das fintechs?

Alguns duvidavam que elas dariam certo e hoje já é uma realidade, sendo muito provável que você já tenha aderido a alguma de suas variações.



Fica até difícil imaginar alguém ir até alguma agência bancária para resolver questões ligadas a sua conta corrente, pois através de instituições bancárias como Nubank, Next, Banco Original, é possível realizar praticamente qualquer transação bancária através de um aparelho celular.

Assim como as fintechs chegaram para transformar o setor financeiro e bancário, as lawtechs farão com o setor jurídico. É apenas uma questão de tempo. (pouco tempo).

Números que impressionam

De acordo com uma recente pesquisa divulgada pela Associação Brasileira de Lawtechs e legaltechs (AB2L), o Brasil tem mais de 1.200 faculdades de Direito, mais de 1 (um) milhão de advogados formados e mais de 100 milhões de processos judiciais. INACREDITÁVEL!

Esses números são mais do que suficientes para justificar as mais de 50 lawtechs que estão operando em solo brasileiro e mais de 1500 espalhadas no mundo, ou seja,  o mercado não para de crescer e se faz necessário soluções tecnológicas para dar vasão a esta demanda.

Quais são as principais soluções desenvolvidas pelas lawtechs?

Para quem já atua na área há algum tempo e não está acompanhando esse tema, poderá imaginar que as soluções a seguir são futuristas, e que serão difíceis de serem implementadas e que talvez um dia isso possa acontecer, porém todas elas já fazem parte da nossa realidade e já estão sendo utilizadas nesse exato momento.

Assustador, não é mesmo? Vamos a elas:

Analytics e Jurimetria

Trata-se da coleta e análise de dados jurídicos. Esses dados são utilizados para facilitar o entendimento do advogado de como alguns assuntos são julgados, isso contribui muito com a estratégia a ser utilizada.

O mais incrível ainda está por vir….

Algumas empresas conseguem inclusive mensurar o percentual de êxito da ação baseado na jurisprudência.

(Algum dia você imaginou que isso seria possível?)

Lawtechs mercado jurídico

Gestão de Escritórios de Advocacia e Departamentos Jurídicos

Seja um simples escritório ou até mesmo o departamento jurídico de uma grande empresa, ambos lidam com uma série de informações que necessitam de atenção.

Pensando nisso, algumas lawtechs oferecem softwares jurídicos que permitem fazer a gestão de processos, advogados associados, clientes, consultas, finanças, entre outras informações importantes.

Os benefícios da contratação de um software de gestão de escritório de advocacia são vários, porém pode-se destacar a produtividade dos funcionários e maior controle da área financeira, resultando em um possível aumento de receita.

Resolução de conflito online

Você já imaginou resolver um conflito entre seu cliente e a outra parte através de um software? Sabemos que um processo envolve tempo (na maioria dos casos, muito tempo) e dinheiro.

As lawtechs viram aí uma oportunidade e resolveram facilitar a questão, ou seja, desenvolveram softwares que permitem mediação, arbitragem e negociação de acordos, sem a necessidade de recorrerem ao Poder Judiciário.

Resultado: Menos burocracia e economia de tempo e dinheiro

Extração e Monitoramento de Dados Públicos

Com a continua disponibilização de dados públicos as lawtechs enxergaram uma oportunidade de negócios que facilita em muito a vida dos advogados.

Essas empresas, coletam, organizam e disponibilizam essas informações ao operador de direito, tais como: andamento de processos judiciais, publicações, documentos cartorários e legislações.

Esse tipo de serviço agiliza o trabalho do advogado e permite que ele fique mais seguro no momento da tomada de decisão.

Conteúdo Jurídico e Consultoria

Trata-se de empresas que focaram na disponibilização de conteúdo jurídico e consultoria, permitindo que o advogado fique sempre atualizado sobre os diversos ramos do Direito.

Redes de Profissionais

Sabemos que o código de ética da OAB regula a prospecção de clientes e tem uma série de observações sobre o tema. Pensando nisso as lawtechs se movimentaram e criaram redes de profissionais.

Não estamos falando de uma rede social e sim de uma rede profissional que reúne operadores do Direito, potenciais clientes e facilitadores (correspondentes).

Facilitando assim a conexão de milhares de advogados e clientes.

Automação e Gestão de Documentos

Podemos nos arriscar a dizer que o controle de documentos jurídicos e contratos é um dos maiores “ladrões” de tempo de um escritório ou departamento jurídico. Diante desse cenário algumas lawtechs se posicionaram e criaram serviços que automatizam e gerenciam tais documentos. Como resultado, sobra mais tempo para o advogado se dedicar a assuntos mais importantes.

Conclusão

Acredito ter ficado claro que as lawtechs chegaram para ficar e que ainda tem potencial de contribuir muito mais com o mercado jurídico do que pudemos ler neste artigo.

Tudo leva a crer que teremos em breve muito mais novidades…

Porém sempre que falamos em tecnologia e automação, independente do segmento, sempre fica uma pergunta:

– As máquinas vão tomar o lugar dos profissionais?

Nesse caso específica a pergunta que fica a seguinte:

– As lawtechs vão tomar o lugar dos advogados?

A reposta é um sonoro NÃO….

Advogados são e sempre serão indispensáveis para a sociedade. É impossível se fazer justiça sem a participação do representante da parte, ou seja o advogado.

Então não se preocupe…

As lawtechs apareceram para contribuir com o mercado jurídico como um todo, gerando mais eficiência nos escritórios e/ou departamentos jurídicos, através da tecnologia, permitindo aos advogados focarem nos assuntos mais relevantes, ou seja, clientes e estratégias terão um peso maior para o advogado a partir de então.

Quer saber mais sobre lawtechs? Faça abaixo seu cadastro e receba materiais do SAJ ADV em seu e-mail!

>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *