5 métricas que todo gerente jurídico precisa ficar atento

Tempo de leitura: 5 minutos

Nem todo gerente jurídico tem consciência disso. Porém, trabalhar sem métricas significa menos resultados e menos lucratividade para qualquer escritório de advocacia. Hoje é muito comum encontrar gerentes que desconhecem informações essenciais para o desenvolvimento de um escritório de advocacia enquanto um negócio.

Dados como o tamanho da carteira jurídica, tempo de duração do processo e até o ticket médio de retorno dos casos são um mistério. No entanto, tais dados influenciam diretamente na precificação dos serviços. Isso sem mencionar que essas informações são estratégicas e auxiliam diretamente no processo de tomada de decisões.

Para quem é um gerente jurídico e precisa traçar boas estratégias para o seu escritório de advocacia, vale a pena ficar atento à algumas métricas. Quer saber mais? Então, não deixe de conferir!

Gerente jurídico: você sabe o que são métricas?

Antes de falar sobre as principais métricas de análise de um escritório de advocacia, vale a pena esclarecer: o que, afinal, são métricas?

Métricas nada mais são do que dados operacionais brutos. É a partir desses dados que o gerente jurídico constrói indicadores de desempenho e passa a medir e analisar o desenvolvimento do escritório.



Quando um gerente jurídico desconhece determinadas métricas, ele trabalha praticamente no escuro. Ou seja, ele não conta com uma boa precificação dos serviços, possui avaliações de desempenho falhas e seus planejamentos não trazem resultados.

Para quem quer promover um bom desenvolvimento de um escritório de advocacia, garantindo que ele se torne um negócio rentável e competitivo, é fundamental conhecer determinadas métrica.

gerente jurídico

Métricas de avaliação de um escritório de advocacia

Como explicamos, algumas métricas são essenciais de serem medidas na hora de avaliar o desempenho de um escritório de advocacia. São essas métricas que pautam toda a atividade de um gerente jurídico e auxiliam seu trabalho em prol da eficiência e dos resultados.

Carga de trabalho pessoal

A primeira métrica diz respeito à média de gastos internos e externos considerando o orçamento de cada advogado. Essa métrica além de medir a produtividade do profissional, serve para indicar o retorno que ele pode trazer para o escritório, baseado na sua capacidade de execução.

Tempo de duração do processo

Todo gestor jurídico deve conhecer também o tempo gasto na execução de cada ação, seja ela um processo, um contrato, ou a elaboração de um relatório. Em um escritório de advocacia, assim como em qualquer empresa, tempo é dinheiro. Portanto, é fundamental que o gerente jurídico tenha uma média do gasto de tempo das atividades, para avaliar a precificação, além de claro, a produtividade.

Despesas por assunto

De onde vem os principais gastos com o seu escritório? Você saberia responder essa questão? Conhecer e monitorar esse tipo de dado auxilia o gerente jurídico a evitar prejuízos, além de otimizar o faturamento. Sempre que um gerente jurídico percebe gastos exagerados, sem que haja uma razão relevante para isso, é hora de cortar ou substituir. Isso vale para processos, práticas internas e processos.

É preciso separar as rotinas do escritório, nomeá-las e saber quanto do orçamento é destinado para cada uma delas. Isso permite que o gerente jurídico saiba o que efetivamente cortar ou substituir, sem que isso implique na redução da qualidade ou da produtividade do escritório.

Despesas conforme o orçamento

A maioria dos escritórios de advocacia conta com um fluxo de caixa e um orçamento básico. Essa é uma das medidas mais simples e eficientes que o gerente jurídico pode tomar, especialmente para prever problemas financeiros no futuro. Mais do que ter um orçamento e conhecer os gastos fixos, é essencial que o gerente jurídico saiba planejar o financeiro olhando para o futuro.

O grande problema reside no fato de que alguns escritórios ainda realizam esse controle de forma manual. Além de favorecer as falhas, muitas vezes o gerente jurídico também cuida de questões administrativas e acaba deixando de fazer o controle de forma correta.

Alguns softwares jurídicos hoje fazem o monitoramento e o controle das despesas conforme o orçamento de forma automatizada. Esse tipo de ferramenta pode ser um grande diferencial. Isso porque diminui a possibilidade de erros e oferece dados precisos para a tomada de decisões.

Faturamento dos honorários

Qual é o faturamento mensal do seu escritório? Quem são seus maus clientes? Qual é a política interna contra a inadimplência? Assim como qualquer empresa, um escritório deve conhecer seu faturamento. Isso permite saber se os honorários estão sendo precificados corretamente e se o negócio se sustenta.

Devido a grande competitividade, os resultados passaram a ser uma condição para que o escritório possa se destacar no mercado. Além de trazer resultados para o cliente, o escritório precisa trabalhar com premissas básicas de toda empresa. Isso possibilita o desenvolvimento sustentável e lucrativo. Um gerente jurídico que ainda não abriu os olhos para isso, corre o risco de comprometer os resultados do escritório.

Quer ficar por dentro das novidades sobre gestão de escritório de advocacia? Faça seu cadastro e receba os materiais exclusivos do SAJ ADV diretamente em seu e-mail.

2 Comentários


    1. Olá Elaine, bom dia!

      Você já está cadastrada em nosso sistema de newsletter e receberá nossos artigos em seu email.

      Tenha uma excelente semana =)

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *