Networking na advocacia – Conexões são fundamentais

Tempo de leitura: 2 minutos

Saber se relacionar e criar conexões é fundamental para uma carreira bem-sucedida na advocacia. A profissão beneficia-se da prática e a troca de experiências amplia o conhecimento e poder de argumentação dos advogados. Conversamos com Marcelo dos Santos, sócio do Santos Guedes Silva & Advogados Associados, sobre a importância do networking na advocacia. O Santos Guedes Silva foi montado em setembro de 2014 e atende demandas nas áreas administrativa, empresarial, tributária e civil.

Como o networking na advocacia pode influenciar um escritório de advocacia

“Eu enxergo o networking na advocacia como uma criação de oportunidades”, afirma Santos. Para o advogado, tanto as restrições do Código de Ética e Disciplina da OAB quanto a própria natureza da atividade advocatícia fazem com que seja difícil prospectar clientes. “Até trabalhamos tentando identificar problemas específicos em uma empresa, por exemplo, mas é raro conquistar clientes assim. O melhor é quando as pessoas procuram o escritório, e para isso, precisamos ter contato com empresários e potenciais clientes. Quanto mais gente nós conhecermos, mais nosso escritório será conhecido”, destaca.

Apesar de importante, o foco do networking na advocacia não deve ser apenas em potenciais clientes — é necessário ter colegas de profissão com quem você possa contar. “Em algumas demandas jurídicas, a parceria com outros escritórios de advocacia, que possuem outras especialidades, pode tornar muito mais eficaz nosso serviço. Trocando ideias a gente consegue transmitir os pontos fortes e descobrir pontos fracos”, reforça Santos e também sugere que os advogados participem de comissões da OAB, congressos e outros eventos da área em que atuam, para aumentar a rede de relacionamentos.

networking na advocacia

Distribuindo e semeando conhecimento

Além da participação em eventos e entidades de classe sugeridos por Santos, muitos profissionais do Direito tem se dedicado ao magistério. Levar a experiência do dia a dia para dentro da sala de aula é muito importante para o aluno e uma excelente oportunidade para que o professor conheça outras pessoas e se torne conhecido. O mesmo vale para sua participação como aluno em cursos de atualização e pós-graduação. Outra opção é escrever em jornais, revistas e blogs. Ou ainda atuar como palestrante, em eventos e instituições de ensino ou nas redes sociais (não despreze a força e alcance delas). Todas essas possibilidades permitem ao profissional demonstrar seu conhecimento e alcançar um grande número de pessoas.

Você também deveria ler:  Como um software para advogados agrega valor ao serviço jurídico

Por fim, Santos ressalta que fazer networking na advocacia é sempre positivo. “O advogado que passa o dia sentado na frente do computador não sai do lugar. Só pesquisar não vai fazê-lo ganhar a causa. Ele também não irá atrair novos clientes assim”.

E você, o que faz para ampliar a sua rede de relacionamentos? Já percebeu a importância do networking na advocacia para o seu escritório jurídico? Compartilhe conosco nos comentários.

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre networking na advocacia? Faça seu cadastro e receba nossos materiais exclusivos diretamente em seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *