Áreas do Direito: 16 ótimas oportunidades para trabalhar no Brasil

Áreas do Direito são os ramos jurídicos específicos em que o profissional pode se especializar após a graduação, tanto para atuar no setor privado quanto na carreira pública. Conhecer as principais áreas do Direito é fundamental para o direcionamento profissional.

Principais áreas do Direito para atuar no setor privado

A formação em Direito está, certamente, entre as que mais abrem portas ao graduado. Seja na setor privado, seja na carreira pública, esse caminho começa a ser traçado ainda na fase final do curso, com a escolha de disciplinas específicas e seu consequente direcionamento profissional. Independentemente do rumo que seja tomado, cada uma das áreas do Direito exige níveis e cursos de especialização diferentes. E são eles que vão dar ao jurista todo o conhecimento necessário para a sua atuação profissional.

Ainda assim, é claro que essa não é uma decisão fácil para quem está começando sua trajetória no Direito. Para saber qual caminho seguir nesse vasto campo, é importante conhecer as principais áreas e refletir sobre os seus objetivos de vida.

Para ajudar você nesse momento de indecisão, vou mostrar aqui os principais campos de atuação da advocacia, começando pelo setor privado. São algumas das principais áreas do Direito:

  1. Direito Civil;
  2. Direito Ambiental;
  3. Direito Comercial;
  4. Direito Digital;
  5. Direito do Consumidor;
  6. Direito Contratual;
  7. Direito Penal;
  8. Direito Trabalhista;
  9. Direito Tributário;
  10. Direito Imobiliário;
  11. Direito Eleitoral;
  12. Direito Administrativo.

E que tal conhecer mais dessas áreas?

1. Direito Civil como umas das principais áreas do Direito

Esta é a maior área do Direito brasileiro. Justamente por isso, ela envolve diferentes especializações. Ao escolher o Direito Civil e o Direito Processual Civil, o profissional deverá lidar com a representação de interesses individuais e particulares relacionados a bens, propriedades e questões familiares.

2. Direito Ambiental

Aqui, o profissional poderá atuar em ONGs e empresas privadas em questões referentes à responsabilidade com o meio ambiente. Portanto, licenciamento ambiental, infrações e outros aspectos da legislação ambiental farão parte de seu dia a dia.



3. Direito Comercial

É a área do Direito relacionada aos aspectos jurídicos do comércio. Ou seja: o profissional vai defender os interesses de empresários e seus negócios.

Desse modo, entram na área abertura e fechamento de empresas, questões envolvendo marcas e patentes, processos de falência e recuperação judicial etc. Além disso, elaboração de contratos e estatutos também entram aqui.

4. Direito Digital

O Direito Digital é um dos novos ramos do Direito. E após o Marco Civil da Internet, essa área se tornou um mercado crescente. Por isso, o advogado especialista em Direito Digital é um profissional bastante valorizado. Neste ramo de atuação, ele será responsável por questões jurídicas relacionadas à internet e à informática. Prepare-se para lidar com relações entre usuários e seus provedores, além de todo tipo de e-commerce e bancos.

5. Direito do Consumidor

Com certeza, outra área muito movimentada no Direito brasileiro! Aqui, o advogado vai defender os interesses dos consumidores em relação a fornecedores de bens e prestadores de serviços. Para isso, ele deve conhecer à risca o Código de Defesa do Consumidor.

6. Direito Contratual

Trata-se de uma especialização do Direito Civil. Nesta área do Direito, o profissional vai atuar na representação e no auxílio de pessoas físicas e jurídicas na elaboração e assinatura de contratos.

7. Direito Penal

Sem dúvida, é aqui que trabalham os advogados mais famosos da TV e do cinema. O advogado criminalista, profissional do Direito Penal atuará na preparação de acusação e defesa em ações relativas a crimes e contravenções, tanto de pessoas físicas quanto jurídicas.

Muito se modificou no Direito Penal ao longo da História do Direito. E um projeto de Novo Código Penal está em andamento.

8. Direito Trabalhista

Certamente, outro setor extremamente movimentado no nosso país. O advogado representará pessoas ou empresas em ações e disputas que envolvam empregado e empregador, além de questões sindicais e relacionadas à Previdência Social.

Eu inclusive já escrevi um artigo inteiro com dicas sobre como ser um bom advogado trabalhista. Então, não deixe de conferir se você tem interesse na área!

9. Direito Tributário

O profissional tributarista ficará responsável pelos princípios e normas referentes à arrecadação, às obrigações tributárias e às atribuições de órgãos fiscalizadores, bem como realizar a defesa do contribuinte no recolhimento de impostos.

Para aqueles que optam pela carreira no setor privado, é importante estar atualizado de acordo com o mercado de trabalho. Atualmente, cada vez mais profissionais buscam especializações para conseguir se destacar nesse setor tão concorrido.

10. Direito Imobiliário

O Direito Imobiliário abrange os mais diversos tipos de operações. E, inclusive, faz intercâmbio com outras áreas do Direito, como por exemplo o Direito de Família e Tributário. É, portanto, um ramo do direito privado responsável por regular as relações jurídicas decorrentes da propriedade de bens imóveis.

11. Direito Eleitoral

O Direito Eleitoral é, como o próprio nome revela, a área do Direito que regula as relações jurídicas decorrentes dos processos eleitorais. E se baseia, então, sobremaneira, nas normas constitucionais sobre as competências e funções de cada ente federativo, além de outras normas reguladoras dos processos eleitorais. Embora fique em maior destaque nos anos eleitorais, é uma importante área de atuação na advocacia.

12. Direito Administrativo

O Direito Administrativo é um ramo do Direito Público bastante clássico. Portanto, não é estranho ver profissionais atuantes nessa área do Direito. É, assim, o nicho de atuação da advocacia que trabalha com a regulamentação e as relações jurídicas decorrentes do exercício da Administração Pública. E possui, dessa forma, conexão com o Direito Constitucional. Dentro da área, um dos temas que ganham destaque é o Compliance.

13. Direito Médico

Direito médico é a área do Direito que regula juridicamente os direitos e deveres decorrentes da relação entre médicos e pacientes, como as indicações de atuação em procedimentos de emergência e urgência, com destaque para as resoluções do Conselho Federal de Medicina. E tem, assim, ganhado destaque entre as áreas do Direito, sobretudo quando se trata de danos morais ou de falhas em atendimento que geram consequências graves.

14. Direito Previdenciário

O Direito Previdenciário é uma das áreas do Direito em ascensão e que pode crescer ainda mais nos próximos meses. Afinal, a Reforma da Previdência, está em votação e deve ser colocada em prática em breve. Isto deve gerar, então, diversas modificações noa cesso aos benefícios previdenciários, motivo pelo qual os advogados previdenciários devem ser demandados.

Além disso, uma tendência entre as áreas do Direito vem sendo o aumento do interesse pelo empreendedorismo. A visão de que o escritório é sim uma empresa e que, por isso, precisa receber atenção não somente na parte jurídica, mas em assuntos como marketing, vendas, recursos humanos, gestão de caixa etc. é cada vez maior.

No meu curso de Empreendedorismo Jurídico, por exemplo, você terá acesso a videoaulas e materiais exclusivos para se tornar um profissional cada vez mais completo e preparado para o mercado.

16 ótimas áreas do Direito para trabalhar no Brasil

Principais áreas do Direito para atuar no setor público

O profissional formado em Direito também pode enveredar para o setor público. Para isso, ele realiza concursos para órgãos municipais, estaduais ou federais. Também são muitas as opções de atuação para quem deseja seguir por esse caminho. Confira!

1. Carreira Acadêmica como área do Direito

O bacharel em Direito pode atuar em instituições de ensino superior de todo o país, ministrando aulas das mais diversas disciplinas. A docência não se resume apenas ao setor privado. Afinal, é na esfera pública que estão as mais conceituadas universidades do país.

Para compor a equipe de docentes, o graduado deve prosseguir com os estudos, realizando, no mínimo, um mestrado em Direito.

2. Magistratura

A carreira de juiz é uma das mais cobiçadas por quem se forma em Direito.

Esse é um caminho de muita responsabilidade e trabalho. Afinal, o juiz deve se manter imparcial e equidistante das partes envolvidas no processo, proferir decisões bem fundamentadas e com base em critérios objetivos e, evidentemente, zelar pelo cumprimento das leis e costumes da nação.

O juiz poderá atuar em conflitos que envolvam tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas e até mesmo o poder público.

3. Promotoria

O promotor é o responsável pela defesa dos interesses da sociedade e do Estado. Por isso, atua nas mais diversas áreas do Direito, sendo contratado por meio do Ministério Público.

4. Procuradoria

O procurador de Justiça é o profissional hierarquicamente acima do promotor. Como este, sua atuação também consiste na defesa dos interesses da sociedade e do Estado, conduzindo inquéritos de investigação e fiscalizando ações ajuizadas por terceiros.

O procurador pode fazer parte de qualquer uma das três esferas do setor público: municipal, estadual ou federal, sempre no Ministério Público.

5. Desembargadoria

Trata-se de um título conferido a um juiz por uma série de fatores. O desembargador atua no Tribunal de Justiça ou no Tribunal Regional, sendo responsável por julgar as decisões de juízes mais novos (quando necessário), além de promover ações penais, apurar responsabilidades e fiscalizar o cumprimento das leis.

6. Defensoria Pública

Em virtude da grande desigualdade social no nosso país, muitos cidadãos não podem arcar com os custos dos honorários de um advogado em seus processos judiciais. E é aí que entra a figura deste profissional, cuja missão é garantir acesso à Justiça a quem não tem condições financeiras.

Apesar de ser uma carreira do funcionalismo público, a Defensoria Pública é uma das áreas do Direito focadas nas necessidades de clientes físicos – não do município, estado ou federação.

7. Diplomacia como área do Direito

Essa é uma área do Direito que, apesar do status, não envolve, enfim, a atuação como advogado. O diplomata será responsável, então, por representar o Brasil em assuntos referentes às relações com outras nações. Por meio do Ministério das Relações Exteriores, ele vai zelar, desse modo, pelos interesses do país.

Então, essas são as principais áreas de atuação para o graduado em Direito dentro do setor público. Além delas, existem muitos outros caminhos que podem ser seguidos. Por exemplo, você pode ser analista jurídico, escrivão, oficial de Justiça, delegado de polícia etc.

Ser advogado especialista ou advogado generalista no mercado jurídico?

Diante de tantas possibilidades nas áreas do Direito, você deve pensar, então, se deve atuar como um advogado especialista ou como um advogado generalista. E a resposta depende de outras condições. Em um mercado jurídico cada vez mais competitivo, a especialização é tomada, dessa maneira, como um diferencial. Afinal, entre mais de 1 milhão de advogados, o cliente provavelmente escolherá aquele que mais conhece sobre o seu problema.

O problema, contudo, é que nem sempre haverá demanda para o conhecimento que se possui. Portanto, é preciso antes estudar o mercado em que se atuará e conhecer os seus clientes. Por exemplo, em uma cidade pequena, é comum que as demandas sejam menos complexas e a quantidade de serviços procurados seja menor. Assim, talvez seja mais lucrativo atuar em diversas áreas do Direito. Em uma cidade maior, todavia, há mais oferta de serviços (tanto de profissionais quanto de clientes). Desse modo, a especialização ressalta.

E claro, é preciso considerar os gastos e lucros do escritório para poder definir a melhor decisão.

Quanto ganha um advogado em cada área do Direito?

Calcular quanto ganha um advogado depende de uma série de fatores. Contudo, a renda mensal varia, em média, de R$ 3.000,00 a R$ 10.000,00. Na posição sênior, então, a renda anual pode ultrapassar R$ 500.000,00, considerando os honorários advocatícios.

De acordo com a Revista Exame, em 2018, estas foram as médias salariais de 2018:

CMédia salaria anual em reais
SócioMais de 240 mil reais
Especialista220 mil – 410 mil reais
Associado sênior130 mil – 340 mil reais
Associado pleno85 mil – 145 mil reais
Associado júnior70 mil – 115 mil reais

Portais e canais para saber mais sobre as áreas do Direito

Para conhecer sobre as áreas do Direito, é importante estar em dia com as diferentes matérias. E nada melhor do que passear por portais e canais jurídicos, que trazem não apenas as novidades do universo do Direito, como também análises sobre assuntos específicos. Dessa maneira, são canais e portais referência na área do Direito:

  1. Conjur;
  2. Empório do Direito;
  3. JusBrasil;
  4. Conselho Nacional de Justiça;
  5. Jus Juridiquês.
  6. Blog do SAJ ADV

Dicas para a carreira jurídica em qualquer área do Direito com um software jurídico

Independentemente da área do Direito em que você escolha desenvolver a carreira jurídica, todavia, é fundamental adotar na sua rotina uma excelente gestão do trabalho. Até porque em qualquer área de atuação você trabalhará com várias demandas de projetos, processos e prazos. Isso sem falar da administração do escritório, no caso das carreiras do setor privado.

Para isso, enfim, há uma série de softwares de gestão disponíveis para auxiliar qualquer profissional, garantindo que todo o seu trabalho seja rápido e organizado. O SAJ ADV, por exemplo, oferece um software jurídico para a gestão do seu escritório de advocacia com agilidade, eficiência e segurança, fazendo parte da maior plataforma de soluções de tecnologia para área jurídica do Brasil.

Quer ficar por dentro das novidades sobre as áreas do Direito? Faça abaixo seu cadastro e receba materiais do SAJ ADV em seu e-mail.

6 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *