Planilha de plano de contas gratuita para escritório de advocacia

Planilha de plano de contas é um documento contábil que elenca e registra todas as atividades financeiras de uma organização. Suas informações são subsídios para a construção de relatórios gerenciais como a demonstração de fluxo de caixa e de resultado do exercício.

Entenda o que é, o que contém, como analisar e leve o modelo criado pelo SAJ ADV!

Quando se fala em controle financeiro do escritório de advocacia, cada membro da sociedade tem seu próprio modus operandi. Por exemplo, um dos sócios especifica cada grupo de despesas e receitas e detalha gasto por gasto. Já outro pode achar desnecessário – e até perda de tempo – contemplar tantos itens: basta especificá-las grupo por grupo. O difícil, no entanto, é saber quem está certo, ou melhor, o que o escritório precisa. Você passa por isso? Um jeito de chegar a um acordo é fazendo uma planilha de plano de contas.

Uma planilha de plano de contas é um recurso contábil que organiza as finanças. Por isso, ela pode dizer muito sobre a sustentabilidade e possibilidade de crescimento de negócios. Isso porque é a fonte de dados mais confiável para produzir análises sobre a organização. Como as apresentadas, por exemplo, em relatórios gerenciais como a Demonstração de Resultados do Exercício e a Demonstração de Fluxo de Caixa.

Buscar consolidar a produção dessas ferramentas de controle contábil é, portanto, o pontapé inicial para chegar à maturidade em gestão financeira no escritório de advocacia. Afinal, quem não quer saber o que dá mais retorno: se honorários parcelados ou honorários totais? Ou então, qual o serviço mais rentável? Se é hora de investir em fontes de renda extra? Ou ainda, se não é o caso de contratar um software jurídico?

Ou seja, planilha de plano de contas é fonte de informações que vão embasar decisões. Então, antes de fazer do crescimento um jogo de sorte, organize suas contas da maneira certa.

E, se a sociedade está à frente do processo contábil, vale conferir neste post como o plano de contas se aplica ao escritório, o que contém, como analisá-lo e, ainda, baixar a planilha que criamos para você usar!

planilha de plano de contas

Plano de contas para o escritório de advocacia

Todo negócio, seja grande ou pequeno, deve fazer, tão logo quanto possível, sua planilha de plano de contas. Isso porque esta é uma base de informações contábeis padrão no mercado. E, por isso mesmo, também serve ao escritório de advocacia.



Indo à definição, o plano de contas é um documento, em geral uma planilha, que centraliza, elenca e registra todas as atividades e movimentações financeiras que acontecem na organização. Então, ele desdobra as contas em vários níveis e, cada nível, em subníveis, e atribui códigos a eles, para facilitar o gerenciamento.

O objetivo da planilha de plano de contas é estabelecer o registro das operações econômicas, levando em conta as necessidades de informação da organização, o formato e as exigências legais, como de imposto de renda. Por isso, também, o plano de contas é personalizado a cada modelo organizacional.

Nisso também reside o motivo pelo qual ele resolve qualquer diferença, entre os sócios do escritório, sobre a necessidade de controle financeiro. Para fazer uma planilha de plano de contas, os sócios serão convidados a analisar que atividades financeiras o escritório realiza.

Se, por um lado, há uma estrutura padrão para fornecer dados para todos esses outros documentos; por outro, há várias possibilidades ao montar uma planilha de plano de contas: mais ou menos detalhados. Então, vamos ver o que ela contém.

O que contém uma planilha de plano de contas de escritório de advocacia

Chegamos, dessa forma, às informações fundamentais de uma planilha de plano de contas. Àquilo que, quando pensamos no plano de contas do escritório de advocacia, buscamos encontrar detalhado.

Ao estruturar um detalhamento de contas, há alguns pontos que temos que conceber: receitas e despesas, ativos e passivos. Então, uma planilha de plano de contas poderia ser assim:

  1. Receitas/Ativo circulante
    1. Honorários: mensais, finais, por tempo despendido, por atos, de acordos, sucumbenciais etc.
    2. Outras receitas: consultorias, cursos etc.
  2. Ativo não circulante
    1. Carteira de clientes
    2. Imóveis/terrenos
    3. Veículos
    4. Marcas, patentes, softwares, metodologias etc.
  3. Custos com clientes
    1. Documentação: cartório, custas processuais, correios etc.
    2. Deslocamento: passagens, combustível, hospedagem etc.
    3. Serviços: tradução, pareceristas etc.
  4. Despesas RH
    1. Sócios: pró-labore, distribuição de lucros, INSS etc.
    2. Advogados associados: honorários mensais, bônus etc.
    3. Colaboradores: salários, benefícios, férias etc.
  5. Despesas fixas de operação
    1. Patrimoniais: máquinas, equipamento, móveis, obras etc.
    2. Administrativo: água, energia, material do escritório, uniformes etc.
    3. Ocupação: IPTU, aluguel, alvará, vistoria etc.
    4. Operacional: livros, OAB, cursos, eventos etc.
    5. Suprimentos: copa, papel, impressão, etc.
    6. Comunicação: telefone, celular, internet etc.
    7. Tecnologia: TI, servidor, software jurídico etc.
  6. Impostos
    1. Cofins, PIS, ISS, Simples etc.
  7. Serviços
    1. Marketing: site, redes sociais, assessoria de imprensa, ações etc.
    2. Limpeza
    3. Segurança
  8. Passivo não circulante
    1. Empréstimos

Claro, esse é um exemplo de planilha de plano de contas. Vale ressaltar que a completude dela está atrelada ao grau de detalhamento de seus processos contáveis. O que quero dizer com isso? Escritórios de advocacia que não fazem um gerenciamento de contratos, por exemplo, embora vejam, no fim do mês, por exemplo, o valor de suas receitas brutas na conta, não conseguem identificar com rapidez qual a fonte delas.

Então, condição de possibilidade de um plano de contas é ter processos de controle contábil básicos.

Análise dos lançamentos do escritório

Agora que você sabe o que uma planilha de plano de contas contém, como analisá-la?

Já dissemos acima que o plano de contas é subsídio para vários relatórios gerenciais. De fato: este documento vai servir de base para a construção dos documentos contábeis, entre os quais a DRE e a DFC, que já mencionamos na Introdução, mas também o Orçamento e seu Balanço Patrimonial.

Mas o que você pode tirar de insumo para a tomada de decisão simplesmente olhando para sua planilha de plano de contas?

Por exemplo, você pode analisá-la mensalmente, comparando aumentos em atividades financeiras, gerenciando gastos imprevistos, como obras, observando pontos em que pode economizar, ou até oportunidades.

Vale alertar, no entanto, que, quanto mais simples a sua planilha de plano de contas, mais simplificada será a sua análise. E vice-versa: uma planilha mais completa e adequada ao negócio também vai gerar relatórios gerenciais mais completos e personalizados. Ainda assim, ter um controle simplificado é melhor do que não dispor de controle algum.

Ademais, um plano simples pode sempre ser melhorado. Por isso, sobretudo para advogados à frente do financeiro do escritório, o importante é começar.

Planilha de plano de contas: baixe aqui

Aliás, falando em começar, evidentemente, não poderia deixar você, advogado-gestor, sair daqui de mãos abanando.

Sabendo da importância da planilha de plano de contas para o escritório de advocacia, nós do SAJ ADV criamos uma versão já adequada à realidade das principais contas dos escritórios de advocacia.

Ela contém todos os itens elencados acima e outros mais e, além de detalhar as contas, apresenta, em uma aba separada os totais parciais de cada item. Para visualizar melhor, eles são apresentados também em dois gráficos: um de gatos e outro de receitas e despesas.

E, para conferir a nossa planilha de plano de contas, basta você acessar o material e baixar gratuitamente. Conte-nos depois o que achou dela!

Quer ficar por dentro de tudo sobre gestão financeira do escritório? Faça seu cadastro e receba os materiais do SAJ ADV – Software jurídico em seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *