Como criar um plano de carreira para escritórios de advocacia

O plano de carreira está sempre em pauta nas reivindicações dos servidores públicos e também funciona como fator decisivo na hora de procurar um novo emprego. Mas você sabia que a criação de um plano de carreira sólido e bem estruturado não traz benefícios apenas para os colaboradores de uma organização? Além de formar liderança, também consegue engajar e capacitar a equipe para atuar em áreas estratégicas da organização. E você ainda deve estar se perguntando: será que consigo criar um plano de carreira para os colaboradores do escritório de advocacia?

A consultora de gestão legal, Camila Berni, que ministra palestras e auxilia os advogados empreendedores na estruturação de negócios e marketing jurídico, explicou que a construção de um plano de carreira nos escritórios é complexa por haver diferentes formas de vinculação dos advogados a um escritório (sócio de capital, sócio de serviço, admissão via CLT e advogados associados), mas é possível ser realizado desde que, cada uma dessas formas de contratação tenha um tipo de tratamento na hora do planejamento. Para ela, o plano de carreira precisa ser objeto para que o profissional saiba o que é necessário fazer para crescer no escritório e, se for o caso, virar sócio no futuro.  “Nem todos os escritórios contam com essa abertura, mas os que têm possuem grande fator motivacional para a manutenção de um bom profissional na equipe.”

Mas o que é um plano de carreira?

É um planejamento estruturado que define o percurso que cada profissional deve seguir em uma empresa. O plano de carreira determina, por exemplo, quais as competências e remuneração em cada posição hierárquica e o que a gestão espera dos colaboradores em cada uma delas. Camila Berni explicou que a gestão precisa definir muito bem os critérios desse plano: o advogado precisa ter perfil de liderança? Ele vai atuar na capacitação de novos colaboradores? Vai prospectar clientes ou produzir conteúdo intelectual?

São algumas questões que podem ser analisadas antes de colocar no papel o plano de carreira do escritório. Outro ponto destacado pela consultora é deixar claro o tempo médio que o advogado deve levar em uma função e, também, até que ponto o colaborador pode crescer dentro da banca. No entanto, ela ressalta que não existe uma fórmula pronta que funcione para todos os escritórios, pois a advocacia permite diferentes modelos de negócio e contratações.

Quais os benefícios de um plano de carreira?

Um plano de carreira bem definido contribui para atrair e reter talentos no escritório de advocacia. O engajamento conquistado com esse planejamento também reflete no atendimento ao cliente e na confiabilidade do escritório de advocacia. Camila Berni lembra que a rotatividade de profissionais é negativa para os escritórios. “Se cada mês o cliente é atendido por um advogado diferente fica aquela sensação de que há algo errado. É preciso criar um plano que traga os profissionais para dentro do escritório”, explicou. Além disso, promover alguém que já atua em seu escritório e já conhece a cultura e rotina de trabalho é mais vantajoso do que contratar um novo profissional que vai necessitar de um período de treinamento e ambientação.

Camila lembrou ainda que não é apenas a remuneração que motiva os profissionais a ficarem no emprego.  A cultura, o clima organizacional, a possibilidade de assumir novos desafios e também a oportunidade de aprendizado são essenciais para fidelizar os advogados do escritório. “Um plano de carreira que contemple esses pontos tem mais chance de fidelizar esses clientes internos”, destacou.



plano de carreira

Dicas para construir um plano de carreira

  1. Planejar o futuro – é preciso conversar com os colaborador do escritório e identificar como eles se veem no futuro. Qual cargo ele quer alcançar? Em quais ramos do direito pretendem atuar? Será que ele já desenvolveu as competências necessárias para executar as responsabilidades deste cargo? Essa conversa pode, além de incentivar o advogado a criar o seu plano de carreira pessoal, produzir um espaço para que o colaborador desenvolva novas habilidades.
  2. Identificar pontos fortes e fracos – quando esses pontos são analisados e trabalhados, podem direcionar o colaborador para a posição que almeja.
  3. Estabelecer metas – criar metas e estabelecer prazos é essencial para que os colaboradores consigam desenvolver suas habilidades e contribuir cada vez mais para o sucesso do escritório.

Faça seu download gratuito clicando AQUI.

Para baixar esse conteúdo exclusivo, basta clicar AQUI.

Para fazer seu download gratuito, basta clicar AQUI.

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre gestão de escritório de advocacia? Faça seu cadastro e receba os materiais exclusivos do SAJ ADV diretamente em seu email.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *