Carreira jurídica: como se realocar no mercado de trabalho

Tempo de leitura: 10 minutos

Dicas de como retomar a carreira jurídica

Diversos são os fatores que podem levar uma pessoa a se afastar da carreira jurídica ou de qualquer profissão. Família, dinheiro, escolhas de vida, por exemplo. E retornar depois de algum tempo pode parecer algo difícil, principalmente em uma sociedade que se modifica em velocidade cada vez maior. Técnicas novas surgem. Mercados se modificam.

Segundo o blog da Catho [1], por exemplo, uma pesquisa realizada pela consultoria da Robert Half aponta que, em 85 % das empresas consultadas, menos da metade das funcionárias mulheres retornam ao trabalho após o nascimento de seus filhos. E isto se reflete, também no Direito.

Junto a isto, há, ainda, um Direito em constante transformação. Retomar a carreira jurídica, assim, nem sempre será fácil. Contudo, há formas que podem auxiliar no processo. Afinal, o profissional que deseja retornar pode não estar mais na constância do mercado. E pode, ainda, precisar se reatualizar e adequar ao novo contextos. Entretanto, já tem uma experiência acumulada. Assim, pode e deve usá-la a seu favor.

Por essa razão, reunimos dicas de como se reinserir no mercado e retomar a carreira jurídica, na carreira de advogado ou em áreas correlatas.

realocar na carreira jurídica

Mercado jurídico

A Ordem dos Advogados do Brasil contava até o dia 20 de fevereiro com 1.194.489 advogados inscritos. Um número bastante alto, não? Certamente isto impacta na concorrência. No entanto, não significa que os profissionais não possam se diferenciar em relação aos demais.



Assim, como o mercado jurídico cresce em quantidade de profissionais, também se expande em oportunidades. Afinal, cada vez mais surgem novas relações na sociedade que precisam ser abrangidas pelo Direito. E estar atento às demandas do momento é essencial não apenas a quem deseja retomar a carreira jurídica, mas a todos aqueles que desejam crescer na área.

O profissional que deseja reingressar na carreira jurídica, portanto, deve buscar formas de evidenciar a experiência que já carrega, mas também se reatualizar e empregar técnicas que mesmo os advogados iniciante empregam para se inserirem no mercado. Unindo a experiência com a inovação, terá ainda mais chances de retornar ao mercado.

Em 2019, as áreas do Direito para atuar mais promissoras devem ser:

  1. Direito Tributário;
  2. Direito Trabalhista;
  3. Direito Previdenciário;
  4. Compliance.

Dicas para retomar a carreira jurídica

Depois de analisar o mercado jurídico, o profissional deve pensar de forma concreta na carreira jurídica. E, então, iniciar ações para se consolidar no mercado do Direito, seja na advocacia ou em outras – muitas vezes inesperadas – áreas.

1. Plano de carreira

Traçar um plano de carreira é um passo primordial na retomada da carreira jurídica. Trata-se de definir aonde se deseja chegar e, a partir disso, estabelecer as medidas necessárias. Não significa, entretanto, ter tudo predefinido. Afinal, planos podem mudar com o tempo, de acordo com os eventos da vida. Contudo, é preciso ter uma base, inclusive para que o profissional não se perca em seus objetivos.

Para aqueles que querem retornar ao mercado jurídico, é preciso estar consciente de suas capacidades e do que pode ser melhorado. Mas também do que se busca. Assim, poderá definir, por exemplo, os cursos que precisa fazer para se atualizar. Ou mesmo onde começar sua busca nessa jornada. Também poderá definir qual o valor do seu trabalho e, desse modo, estabelecer um teto de remuneração.

E se voltará a atuar na advocacia, em um escritório físico ou em um escritório digital – modalidade que ganha cada vez mais força -, precisa também estabelecer um plano de carreira e um plano de negócio para o escritório. Tendo seus objetivos e metas registrados, será mais fácil compreender também as dificuldades, como gastos financeiros e necessidade de auxílio externo. E, dessa maneira, buscar formas de contorná-las.

2. Planejamento financeiro

Definido o plano de carreira, é preciso pensar em um aspecto prático da profissão: a gestão financeira. Retomar a carreira jurídica nem sempre implicará apenas em uma renda a mais.

Às vezes, para alcançar essa renda, será necessário fazer investimentos, seja em materiais ou itens necessários para a abertura de um escritório, seja em especializações e participações de eventos. Ter os objetivos traçados, portanto, é essencial para a o planejamento financeiro. Com as ações definidas, o profissional terá uma previsão do montante que despenderá nesse busca.

Além disso, é preciso estar consciente que qualquer negócio comporta riscos. E assim, deve-se preparar para a possibilidade de o retorno não ser imediato ou mesmo de não acontecer. Isto não signfica desistir de tentar, mas ter planos alternativos para agir com maior segurança.

3. Empreendedorismo e marketing jurídico

Assim como um jovem advogado, o profissional que deseja retornar à carreira jurídica deve buscar formas de se consolidar no mercado. E ter uma visão empreendedora do negócio, então, é importante. Mas não somente focar no empreendedorismo jurídico. É preciso também entender como pode alcançar os clientes e, consequentemente, como pode oferecer seus serviços.

O profissional que busca retomar a carreira jurídica precisa analisar seu plano de negócio e de carreira. E a partir dele, então, estabelecer formas de fazer publicidade conforme o Código de Ética e de conquistar clientes na advocacia sem fazer propagandas típicas.

Há duas dicas essenciais nesse quesito. Trata-se do networking jurídico e do inbound marketing jurídico. Menos invasivo, é uma forma do advogado chegar aos clientes sem fazer propagandas típicas. E, dessa maneira, se fazer ser reconhecido no mercado jurídico.

4. Networking

Na carreira jurídica, networking é uma estratégia fundamental. Afinal, a advocacia ainda é uma profissão baseada no boca-a-boca. Com as vedações do Código de Ética da OAB em relação à publicidade, as indicações, de clientes ou outros profissionais, continua a ser um meio fundamental de prospectar clientes.

Para aqueles que desejam retomar a carreira jurídica, é interessante buscar na rede de contatos pessoas que possam auxiliá-lo. Não tenha vergonha de procurar antigos contatos, pois essas pessoas podem ter boas impressões a seu respeito. São algumas estratégias:

  1. Buscar contatos da faculdade;
  2. Buscar pessoas com quem já se trabalhou;
  3. Pedir cartas de recomendação de antigos trabalhos;
  4. Pedir indicações no linkedin.

Além disso, é importante construir uma nova rede de networking. Interagir com outros profissionais, portanto, é imprescindível. É possível, por exemplo, participar de fóruns, congressos, eventos diversos. Mas não apenas isto. Fazer um curso de especialização, por exemplo, permite conhecer novas pessoas do ramo. E existem, também, medidas ainda mais fáceis. É o caso, por exemplo, de grupos de facebook ou de interações em outras redes sociais para advogados, como instagram e linkedin.

5. Redes sociais

A contemporaneidade modificou a advocacia de maneira profunda. A tecnologia e a internet mudaram não apenas as formas de relacionamento pessoal, mas também as formas de relacionamento profissional. Qualquer empresa, atualmente, quando vai contratar alguém, busca pelas redes sociais dos candidatos. Portanto, manter as redes sociais atualizadas e alinhadas com a estratégia da carreira jurídica é algo essencial.

Não é preciso, por exemplo, manter postagens constantes no facebook ou no instagram. Ninguém é obrigado a compartilhar sua vida na internet. No entanto, é preciso estar atento ao que se compartilha, pois isto influenciará na imagem passada.

Do mesmo modo, manter o linkedin, uma rede voltada para uso profissional, atualizado contribui para que as demais pessoas conheçam o jurista profissionalmente. Deve-se, por exemplo, informar os cursos realizados e certificações.

Exaltar-se não é vaidade, mas uma foma de conquistar oportunidades e reconhecer o que há de melhor no profissional. E aquele que deseja retomar a carreira jurídica deve sempre lembrar que a experiência, mesmo com o tempo de afastamento, pode contar a seu favor.

6. Especialização

Como visto, o mercado jurídico está cada vez maior. Contudo, as relações jurídicas também estão mais complexas, além das novas oportunidades que surgem. Analisar o mercado e investir em especializações, portanto, é uma ótima estratégia para a carreira.

Um advogado de sucesso entende que nem sempre é possível abarcar o mundo. E direciona seu foco àquilo em que pode se destacar da melhor forma. Para aqueles que desejam retomar a carreira é importante repensar, desse modo:

  1. Com o que gosto de trabalhar?
  2. No que me destacava melhor?
  3. Como posso enriquecer o conhecimento que adquiri nas experiências passadas?
  4. Quais cursos posso fazer para me atualizar na área escolhida?
  5. Como mostrar à rede jurídica que meu conhecimento não foi defasado pelos anos de afastamento?

A partir disso, é possível buscar cursos de pós-graduação por exemplo, e se reinserir no universo jurídico para além do emprego formal.

7. Novas oportunidades de profissão

Estar aberto a novas oportunidades pode ser uma valiosa dica para quem deseja retomar a carreira jurídica. Muitos juristas acabam se prendendo, após à faculdade, às formas de carreira no Direito tradicionais. Buscam, por exemplo:

  1. a advocacia tradicional (litigiosa);
  2. assessoria jurídica;
  3. concurso para técnico;
  4. analista jurídico;
  5. juiz de Direito;
  6. procurador;
  7. defensor público;
  8. delegado, entre outros.

Contudo, principalmente para quem esteve afastado durante o tempo, pode haver novas carreiras a serem exploradas. E ater-se apenas à tradição pode ser deixar passar grandes oportunidades.

Atualmente, a carreira jurídica pode auxiliar em quase qualquer área. Afinal, todas as empresas precisam se adequar a regras de Direito. Por que não atuar em consultorias dentro de áreas específicas, como Direito Ambiental, por exemplo? Ou especializar-se em negócios jurídicos para auxiliar nos contratos? É possível, também, especializar-se em marketing jurídico, algo que está em bastante alta.

Além disso, para aqueles que desejam continuar na advocacia, existem novas formas de exercê-la.

  1. Advocacia preventiva: a advocacia litigiosa não é a única forma de exercer a profissão. Tendo especialização em alguma área, é possível oferecer consultas jurídicas aos clientes para orientá-los, então, de forma a evitar, justamente, o litígio. Afinal, processos são desgastantes e podem gerar grandes perdas;
  2. Advocacia correspondente: para aqueles que querem retomar a carreira jurídica, atuar como advogado correspondente ou correspondente jurídico pode ser uma ação inicial. Nesses casos, escritórios de outros lugares contratam o profissional para realizar serviços jurídics. Assim, o profissional que retorna à carreira teria menos dificuldade na conquista de clientes. E para conseguir a correspondência, existem bases digitais que conectam escritórios e profissionais.

Arriscar na carreira jurídica, mas de forma consciente, pode gerar resultados positivos!

Referências

  1. https://www.catho.com.br/carreira-sucesso/colunistas/gestao-rh/maioria-das-brasileiras-nao-volta-ao-trabalho-apos-licenca-maternidade/

Quer ficar por dentro das novidades sobre Carreira Jurídica? Faça abaixo seu cadastro e receba materiais do SAJ ADV em seu e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *