Segurança da informação: por que todo escritório precisa dela?

Tempo de leitura: 5 minutos

(Last Updated On: 5 de abril de 2018)

Nem todos os escritórios de advocacia tem consciência sobre a necessidade de se investir em segurança da informação. Muitos acreditam que não são alvos de ciberataques, embora estejam cada dia mais convivendo com o risco da violação de dados e roubo de informações.

Para alguns escritórios investir em segurança da informação representa um custo o qual eles não querem arcar. Porém, justamente por conta desse perfil, cada dia mais escritórios, especialmente de médio e pequeno porte, vem se transformando em alvos fáceis para os cibercriminosos.

Vale destacar que dados são dados e, para quem os rouba, eles acabam tendo o mesmo valor. Por isso, acreditar que porque seu escritório é pequeno você está ileso da ação de criminosos, ou mesmo de malwares, é um grande equívoco.

Quando se trata de ciberataques, muitas vezes o impacto em organizações de menor porte é ainda maior, já que a maioria acaba não cuidados da segurança do seu sistema como um todo.

Com o avanço da tecnologia e até das práticas de ciberataques é importante ficar atento. Confira algumas medidas que seu escritório pode adotar para garantir a proteção de seus dados e informações!



segurança da informação

Restrinja o acesso de dados mais importantes

Independentemente do porte ou do nicho do seu escritório de advocacia, certamente você conta com informações relevantes e confidenciais dentro do seu sistema. Dados sobre clientes, advogados, informações financeiras, relatórios de faturamento, entre outros que, caso caiam nas mãos erradas, podem trazer danos e prejuízos ao escritório.

Uma medida de segurança da informação que deve ser tomada pelos escritórios de advocacia é a separação e a blindagem desse tipo de informação dentro do sistema. O uso da criptografia para proteger esses dados, bem como, o acesso restrito, são medidas que devem ser tomadas pelos administradores como forma de dificultar o acesso de terceiros não autorizados à essas informações.

Contar com um back up de segurança também é outra medida que deve ser realizada, a fim de evitar danos maiores, caso esses dados sejam corrompidos ou danificados.

Antivírus e firewalls

Ainda que essas ferramentas tenham uma proteção bastante limitada, elas também podem criar pequenas barreiras impedindo a invasão ou danos ao sistema interno do seu escritório. Vale a pena buscar um antivírus com boa reputação no mercado. Além disso, os firewalls são boas ferramentas para gerenciar os acessos à internet, realizar contingentes e oferecer relatórios de acompanhamento do sistema.

Treine seus advogados

Na maioria das empresas os próprios funcionários costumam ser a porta de entrada dos ciberataques. Nos escritórios de advocacia, essa realidade não é diferente. Um simples e-mail contendo um link malicioso, por exemplo, pode deixar seu sistema vulnerável ao ataque de hackers ou mesmo à ação de vírus e malwares. Portanto, é fundamental que os advogados da sua banca tenham consciência acerca da segurança da informação. Realizar treinamentos periódicos incentivando ações de segurança é uma ótima medida para proteger o sistema do seu escritório. Além de desencorajar a abertura de e-mails estranhos, trocar as senhas periodicamente também é uma ação que deve ser praticada pelos advogados.

[Aprenda como proteger seu escritório do ataque de hackers com nossas dicas!]

Tenha uma política interna para o uso da internet

Além de treinamentos propriamente, o escritório também pode adotar boas práticas que visam a proteção do sistema. Diretrizes para o uso da internet, controle de faixas, criação de regras para criação de senhas, visualização de alertas e regras para a abertura de e-mails suspeitos são exemplos de condutas que podem ser difundidas até por meio de avisos ou da comunicação interna da banca. De toda forma, vale incentivar tais práticas e estabelecer uma política interna.

Terceirize a segurança da informação

Atualmente muitos escritórios não possuem demanda para a criação de um departamento de TI interno. No entanto, essas sociedades contam com os mesmos riscos em termos de segurança da informação de um grande escritório. Além disso, um ciberataque pode fazer muito mais estragos, já que, normalmente, pequenos escritórios se preocupam menos com a segurança da informação.

Para quem não tem demanda, ou mesmo recursos, uma boa dica é terceirizar a segurança da informação do seu escritório. Hoje já existem no mercado empresas especializadas no monitoramento de sistemas que conseguem, além de oferecer maior blindagem aos dados, garantir a segurança contra os ataques.

Adote um software jurídico

Outra solução que pode ser ainda mais interessante é o uso de um software jurídico. Um software para advogados além de beneficiar a otimização das rotinas do escritório, conta com um sistema de segurança próprio pensado por especialistas da área de TI. Esses sistemas já foram desenvolvidos pensando na criptografia de dados sensíveis e maior segurança do sistema como um todo.

Como toda a questão da segurança fica à encargo da empresa que criou o software, o advogado pode realizar suas atividades tranquilamente, sem que a segurança da informação vire mais uma questão em sua atribulada agenda.

Abrir mão da segurança da informação nos dias de hoje pode significar dados e prejuízos sérios ao seu escritório. Com o avanço da tecnologia, qualquer empresa pode ser alvo de um ciberataque, por isso, vale a pena se proteger!

Quer ficar por dentro das novidades sobre gestão de escritório de advocacia? Faça seu cadastro e receba os materiais exclusivos do SAJ ADV diretamente em seu e-mail.

>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *