Serviços jurídicos: a crise influencia os escritórios?

Tempo de leitura: 3 minutos

O jornal paranaense Gazeta do Povo trouxe no final de 2013 uma entrevista com Lino Torgal, docente da Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa, sobre as mudanças que a crise econômica trouxe aos serviços jurídicos na Europa. Segundo o professor, os escritórios de advocacia foram obrigados a redefinir aspectos que vão desde o perfil dos advogados até o tipo de serviços prestados aos clientes e a forma de organizar a gestão.

Com o atual cenário econômico desfavorável no Brasil, os profissionais de Direito do país também têm se preocupado com os impactos que a crise pode trazer aos serviços jurídicos. Assim como na Europa, nossos advogados não podem desviar das transformações, que devem ser aplicadas a partir de estudo do mercado e das demandas do próprio escritório.

Confira como o uso de serviços jurídicos pode fazer você passar pela crise sem prejudicar o seu escritório de advocacia:

Faça da crise um momento de oportunidades

Com o fechamento de empresas, que leva ao aumento do desemprego e consequentemente à diminuição do consumo e à extensão da cadeia de inadimplência, alguns serviços jurídicos tornam-se ainda mais necessários para pessoas físicas e jurídicas. Os gestores dos escritórios de advocacia devem estar atentos a oportunidades geradas por dívidas fiscais, dívidas bancárias e questões trabalhistas, por exemplo.

Mesmo que uma empresa esteja sem recursos para contratar serviços jurídicos, ela tem chances de ser comprada por investidores atraídos pela marca e clientes desse negócio já consolidado. Então, medidas jurídicas poderão ser utilizadas para trazer soluções e auxiliar na reestruturação da companhia.

serviços jurídicos



Foque no cliente

Ao dominar a área de atuação e ter conhecimento pleno dos serviços prestados pelos clientes, um escritório de advocacia terá mais chances de fidelizá-los e de oferecer os serviços jurídicos necessários antes mesmo de eles serem solicitados. Em um momento de crise econômica existe mais pesquisa antes de fechar qualquer negócio. Nesse cenário, segundo o docente português Lino Torgel, os advogados tendem a ser avaliados de acordo com qualidades que não são só jurídicas, mas também extrajurídicas — como a capacidade de gestão e bom relacionamento interpessoal.

Otimize seu sistema de gestão

A crise econômica pode ser o momento ideal para refletir se o sistema de gestão adotado pelo seu escritório de advocacia traz as informações necessárias para tomadas de decisão estratégicas. É incontestável a importância de uma boa gestão financeira, mas a gestão de tempo também é imprescindível para otimizar a produtividade da equipe e alcançar melhores resultados. Para isso, existem softwares jurídicos que permitem organizar finanças, processos, atendimentos, agendas e contatos em uma única ferramenta.  É o caso do SAJ ADV, que possibilita o acompanhamento de pendências de maneira prática e rápida, por meio do celular, tablet ou computador.

Você tem outras sugestões para aprimorar os serviços jurídicos em tempos de crise econômica? Compartilhe com a gente nos comentários.

Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre serviços jurídicos? Faça seu cadastro e receba nossos materiais exclusivos diretamente em seu email.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *