[Case] Software jurídico: da gestão às redes sociais – Geisilene Caldas

O SAJ ADV é um software jurídico para a gestão de escritórios de advocacia, que oferece, através da inteligência artificial e do sistema em nuvem, mobilidade e agilidade. Além disso, oferece a oportunidade de publicações no blog, o que contribui para a conquista lícita de clientes.

Da gestão às mídias sociais: a história de Geisilene Caldas como cliente e colunista do SAJ ADV – software jurídico

Advogada desde 2015, Geisilene descobriu nas redes sociais uma forma de fazer jus à função social da advocacia. E depois de abdicar de uma vida não tão saudável em escritórios de advocacia, optou por seguir na carreira de advogada individual. Mais feliz, mais realizada e ainda sonhadora, ela conta como o SAJ ADV – software jurídico e sua atuação como colunista mudaram a sua vida.

Nascida em Nova Cintra, Belo Horizonte, poucos esperavam que ela se tornaria advogada, publicaria artigos em um blog jurídico e abriria um canal no Youtube. Afinal, era uma criança que enfrentava os efeitos de constantes convulsões. Os remédios fortes alteravam seu nível de atividade, e, segundo os médicos, um próximo ataque poderia deixá-la debilitada. Geisilene, contudo, superou este desafio, assim como vários outros em sua vida, fez Direito e ingressou na advocacia.

Hoje, sente-se segura com um software jurídico que organiza seus prazos e processos. Divide seu tempo livre entre cuidar da saúde e de si, gerar conhecimento e viajar com sua esposa Graça.

1. Mudança de paradigma na advocacia

Depois das adversidades da infância, Geisilene descobriu nos livros de Direito um amor que carregaria por toda a vida. Curiosa acerca da biologia humana, encontrou, em um livro sobre a sexualidade referências aos Direitos da Criança e do Adolescente. E se apaixonou, assim, por artigos, parágrafos, incisos e alíneas.

Seu pai, motorista à época, recebia livros descartados por sua empregadora e dava-os a Geisilene. No entanto, ela não fez Direito assim que terminou o Ensino Médio. Primeiro cursou um tecnólogo de segurança do trabalho, embora continuasse, nesse curso, a estudar as leis por que tanto se apaixonou.

Foi apenas quando passou por um incidente de injúria racial que Geisilene decidiu ingressar na faculdade de Direito. Tirou a sua carteira de inscrição na OAB em 2015 e, desde então, se dedica à área com afinco, mas sem se render aos entraves da profissão.



Sucesso, para mim, é poder colocar a cabeça no travesseiro e dormir.

E com o SAJ ADV – software jurídico, ela mudou não apenas sua forma de ver a advocacia, mas inclusive seu modo de viver, mudando-se para Florianópolis.

case geisilene - software jurídico

2. Do escritório físico ao home office: o papel do software jurídico na digitalização da advocacia

Quando iniciou em 2015, Geisilene atuava em escritórios de advocacia. No entanto, a rotina dos locais em que atuou contribuíram para problemas de saúde. Era preciso, então, diminuir o ritmo de trabalho. Mesmo que nunca tenha tido o sonho de ser mãe e que não tenha ninguém que necessite de seus cuidados, era preciso pensar em si também.

Geisilene conta que, em um episódio, um antigo colega de escritório vangloriou-se de ter saído do escritório às 3h da manhã, enquanto ela saía ao fim do expediente. No entanto, permanecer mais tempo no trabalho não apenas não é saudável, como também não é atestado de competência. Afinal, quem consegue gerenciar seu tempo e ser produtivo, pode fazer o que precisa durante o dia e tirar um tempo para si.

Depois de sua mudança para Santa Catarina, tentou atuar novamente em escritórios, mas viu que, pelo menos neste momento de sua vida, a sociedade unipessoal era a melhor escolha.

Durante um período, Geisilene até tentou manter a gestão do escritório sem a tecnologia. Imprimia as folhas de distribuição dos processos e escrevia no verso as datas importantes. Contudo, como ela coloca:

Eu olhei para isso e pensei: é muito papel, isto é muito arcaico. Fiz a tabelinha. Mas também não estava dando certo. Eu preciso de algo que me avise.

E foi ao se deparar com os problemas da gestão manual, que ela conheceu o SAJ ADV – software jurídico.

3. Da gestão em planilhas para a gestão com um software jurídico

Para cuidar de seus prazos e processos, ela encontrou o SAJ ADV, um software jurídico que oferecia boas funcionalidades de gestão e sem pesar em seu orçamento.

Quando você trabalha numa banca de advogados, você tem todo um controle. Mas quando você trabalha sozinha, terá aquele dia em que você se pegará trabalhando de pijama. […] Então, eu me comporto como se estivesse em um ambiente corporativo. […] E o SAJ ADV me ensinou a ter disciplina e organização. Hoje é básico. Eu olho o que é , copio e colo. Me ajudou com a organização dos prazos e da agenda pessoal, também. Foi uma mudança bem significativa.

Como um software jurídico como o SAJ ADV, consegue ter seus prazos e processos organizados. Acompanha tudo do celular. Atende clientes em um co-working da OAB ou em cafés. Claro, existem os padrões da advocacia que ainda são vistos como “mais bonitos” por uma parcela. E ao comentar a dificuldade de mostrar seu valor aos clientes, a advogada comenta que a expectativa deles, também, pelo preenchimento de um estereótipo.

A realidade, contudo, está mudando. Geisilene tenta vencer essa barreira com provas de que o seu trabalho gera benefícios aos clientes. Faz relatórios de custos e tenta conscientizar de que o que ela faz – e faz bem feito -é fruto de sua dedicação ao longo de sua carreira. Não são apenas os 5 anos de estudo na faculdade, são os anos de experiência, os anos de cursos e de eventos também.

Ela comenta:

“Você não é o seu currículo. E não procure pelo perfeito. Faça o seu bem feito. Faça com dedicação, […] com ética, que vai dar certo – e dá.

Hoje atua na área de empresarial, de execução, direito cível e administrativo. E com as escolhas que tomou, Geisilene pode viver mais tranquila.

4. Colunista do SAJ ADV: um software jurídico que vai além da gestão

A história de Geisilene com o SAJ ADV, no entanto, não se limitou à disciplina e à organização de seus processos. Após contratar o software jurídico, a advogada recebeu um convite do Head de Conteúdo do SAJ ADV, Thiago Loch, para escrever para o blog.

Como uma boa advogada, ela pesquisou bem antes de aceitar a proposta. Afinal, confiança é primordial nas relações profissionais. E quando teve certeza de que era algo confiável, Geisilene encaminhou um resumo escrito a partir de seu TCC, sobre o desenvolvimento sustentável.

Seu TCC, de fato, foi o primeiro contato que teve com as publicações digitais. Após sua defesa, a advogada foi convidada pela Saraiva a publicar seu livro através do selo Publique-se. E hoje, por um preço acessível, todos podem ter acesso ao que ela escreveu sobre RESPONSABILIDADE CIVIL E A FLEXIBILIZAÇÃO DO NEXO CAUSAL NO DANO AMBIENTAL

Embora o formato do blog fosse diferente da publicação científica, era, igualmente, uma forma de transmitir conhecimento e cumprir a função social da advocacia – e talvez, uma forma ainda mais democrática.

5. Cuidados na escrita de artigos para ao blog

Quando começou o mestrado em Direito, Geisilene se deparou com uma realidade que ia além da produção de conhecimento. Tudo parecia ser obstado por formalidades, enquanto ela queria algo mais simples, algo que pudesse chegar ao seu público: a população em geral.

Eu não tenho nem como te falar o valor [de escrever], porque é muito. É um prazer muito grande que você ganha: o prazer de contribuir com a sociedade de uma maneira ou de outra; o prazer de ter a oportunidade de escrever quando você não é ninguém de família importante. Não tem como precificar isso […].

No entanto, é preciso ter cuidado com o que se escreve. Afinal, não é apenas a sua reputação em jogo, mas uma responsabilidade que possui com a sociedade.

Você precisa saber filtrar. Não tomar uma coisa para si como se fosse verdade. Eu vejo o que três pessoas dizem para saber sobre uma coisa. […] Eu pesquiso sobre um tema, escrevo e envio o artigo. […] Devemos gerar conteúdo de qualidade.

Normalmente ela demora 3 dias para escrever, mas às vezes, consegue finalizar em 2 horas. A partir de uma ideia central, constrói tópicos, uma estrutura que pode ser modificado conforme ela vê ou recebe algo. Aproveita os momentos em que não tem tantas responsabilidades profissionais, como feriados, para se dedicar à pesquisa e à escrita.E, quando finalizado, envia para revisão e publicação no blog do SAJ ADV – software jurídico.

Nas demais redes sociais, por fim, costuma fazer muito repost , pois tem menos chances de misturar o profissional com o pessoal.

6. Do blog ao youtube: uma nova faceta da advocacia

Agora com um canal no youtube, a advogada Geisilene Caldas estabelece um dia de semana para a publicação de vídeos e já avisa os visitantes. Além disso, escolhe temas que sejam interessantes para os seus clientes e que estejam no dia-a-dia das pessoas.

Quanto à linguagem, afirma quase nunca citar leis, porque o que as pessoas estão buscando é a essência do conteúdo, e vai direto ao ponto em seus vídeos. A internet é para encurtar caminhos, não para dificultar.

A pessoa não quer saber […] se você tem MBA, […] se tem doutorado […]. Não, a pessoa quer saber o que você tem a dizer. Então, geralmente, eu começo falando. Eu falo o que eu tenho para falar e até o próximo vídeo. O meu nome está atrás.

7. Publicação em blogs e redes sociais: o Código de Ética permite?

Depois de iniciar sua jornada no blog do SAJ ADV – software jurídico, Geisilene começou a se arriscar também nas redes sociais e no youtube. Em um primeiro momento, chegou a se perguntar se era autorizado ou não pelo Código de Ética da OAB. Contudo, chegou à conclusão de que, sim, estava dentro das normas.

Eu fiquei receosa de fazer. Fere o Código de Ética ou não fere? Não, não fere. A gente estuda tanto… Tudo que vem pra mim de caso é um aprendizado. […] Se você ler o juramento do advogado, você vê que tem uma função social. […] Então, se você sabe aquilo, custa falar? […] Viver envolve o Direito. […] Por menor que seja o ato, tem direito envolvido.

Gesilene diferencia o trabalho que realiza nas redes do trabalho de captação ilícita. Citou, como exemplo, um caso recente de Minas Gerais em que profissionais ofereciam brindes através das redes sociais, para fins diversos do jurídico, mas sob a promessa de que o fim seria alcançado através do Direito. Isto, sim, é captação ilícita.

Ademais, além de ser uma forma de cumprir a função social, é uma forma lícita de conseguir clientes, se você trabalha com o que publica. Afinal, você apenas está confirmando que sabe sobre aquilo com que trabalha diariamente.

8. Um software jurídico que estimula a inovar e conhecer

O conhecimento nunca para. Geisilene tem como meta continuar advogando, escrevendo textos, fazendo vídeos e viajando – sempre segura com um software jurídico que cuida dos seus processos. Além disso, tem como projeto terminar um curso de inglês e fazer algo relacionado à tecnologia ante a nova realidade do Direito.

Eu saio do ADV Conference com a cabeça quente. Eu digo: onde eu estava que essas coisas aconteceram e eu não vi. E olha que eu busco tudo o que acontece. […] Eu não quero parar de estudar.

Considera, por fim, que o SAJ ADV foi responsável por grandes mudanças em sua vida. Assim como a advogada Ludimila Bravin, a vinda ao ADV Conference influenciou as suas decisões. E se não tivesse conhecido o software jurídico, hoje não estaria nas mídias.

Quer viver essa experiência e participar de um blog com mais de MEIO MILHÃO de acessos únicos mensais? Então, cadastre-se na página Você no SAJ ADV para divulgar seus trabalhos!

Quer saber tudo Software Jurídico? Faça abaixo seu cadastro e receba os materiais exclusivos do SAJ ADV em seu e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *