Advogado, você está pronto para as novas tecnologias jurídicas?

Tempo de leitura: 3 minutos

(Last Updated On: 28 de setembro de 2018)

A cada momento estamos vivenciando transformações provocadas pelas novas tecnologias e o Direito não escapou a essa tendência. As mudanças ocorridas na advocacia podem ser vistas nas tecnologias jurídicas utilizadas para facilitar o trabalho e, principalmente, na mudança de paradigmas, levando o advogado a enfrentar cada vez mais desafios complexos.

Com toda essa transformação que o mercado jurídico vem sofrendo e com a grande quantidade de profissionais, um advogado de sucesso não é mais apenas aquele que possui total domínio de uma área ou maior experiência em sua profissão.

As novas tecnologias jurídicas e a gestão de tarefas na advocacia vieram para facilitar a profissão do advogado, assim, precisamos estar atentos a essas mudanças e priorizar a organização do trabalho e a gestão de pessoas, promovendo, uma total ruptura no seu modo de agir na vida profissional.

Advocacia eletrônica: tendência mundial

A tendência mundial é a advocacia eletrônica, ou e-advocacia (nos Estados Unidos, conhecida como e-Lawering). Trata-se de melhor alternativa para qualquer advogado que não encontrou ainda seu lugar no mercado ou que, mesmo contratado, se encontra insatisfeito com seu trabalho e que não dispõe de recursos para ter seu próprio escritório.

Essa tendência foi apresentada, inclusive, pela ABA – American Bar Association, a Ordem dos Advogados dos Estados Unidos, que está trabalhando no sentido de popularizar a advocacia eletrônica, publicando diversos artigos sobre o assunto.



A advocacia eletrônica, de acordo com a ABA, será uma excelente maneira de oferecer trabalho a advogados que estão ainda sem trabalho, enfrentando o desemprego no mercado jurídico, além de se tornar uma solução para advogados que continuam executando tarefas burocráticas em escritórios onde são contratados, nunca conseguindo ter casos próprios para poder trabalhar e conquistar experiência.

Evolução das tecnologias jurídicas no Brasil

No Brasil, as empresas de tecnologia jurídica vêm ganhando cada vez mais força, tanto que em 2017 houve a criação da AB2L – Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs, que já reúne quase 100 companhias do mais variados segmentos.

Dentre os soluções oferecidas por essas companhias é possível encontrar plataformas de análise e compilação de dados, softwares de automação e gestão de documentos jurídicos, contratos e processos, portais de informação, legislação, notícias, sistemas de extração e monitoramento de dados públicos, soluções de gestão de informações para escritórios e departamentos jurídicos, empresas dedicadas à resolução online de conflitos por formas alternativas ao processo judicial como mediação, arbitragem e negociação de acordos e redes de redes de conexão entre profissionais do direito, como é o caso do Jurídico Certo, que conecta profissionais jurídicos que procuram ou realizar a atividade de correspondência jurídica.

O impacto da tecnologia no mercado jurídico vem trazendo inúmeras mudanças e o advogado não pode fugir a elas, havendo a necessidade de se conectar com essa realidade presente no mundo todo. Tecnologia é sinal de novidade e de oportunidade, e o advogado precisa saber como explorar essa nova tendência, adotando práticas que sejam compatíveis não somente com a será um dos alicerces de sua profissão.

Utilizando com sabedoria as tecnologias jurídicas, o advogado possui à sua disposição mais tempo e terá maior flexibilidade para aumentar o número de clientes e se preparar como deve para o exercício de suas atividades profissionais.

Post feito em parceria com o Jurídico Certo, plataforma com mais de 102 mil advogados e correspondentes jurídicos qualificados em todo o Brasil.

Quer ficar por dentro das novidades sobre as tecnologias jurídicas? Faça seu cadastro e receba os materiais exclusivos do SAJ ADV diretamente em seu e-mail.

>

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *