Vídeo para advogados: como usar vídeos no marketing jurídico

Vídeo para advogados é uma estratégia possível dentro do marketing jurídico e que, planejada adequadamente e desde que conforme o inbound marketing, pode ser empregada em conformidade ao Código de Ética da OAB.

Dicas de vídeo para advogados e como usar recursos audiovisuais na produção de conteúdos jurídicos

Nenhuma empresa pode ignorar a importância do marketing digital no seu negócio. Hoje, entre os vários expedientes disponíveis para uma boa divulgação, estão os recursos audiovisuais. E isto também se aplica à advocacia. Por essa razão, aqui estão algumas dicas de vídeo para advogados.

Com o advento das redes sociais e com a disseminação de plataformas de comunicação cada vez mais dinâmicas, os vídeos se tornaram um dos veículos mais assertivos no que diz respeito a engajar o público e reter sua atenção.

Mas, por que utilizar recursos audiovisuais no marketing jurídico?

1. Recursos audiovisuais aplicados ao marketing jurídico

É conhecida no marketing a máxima de que “uma imagem vale mais que mil palavras”. Hoje ela se aplica aos vídeos, que nada mais são do que imagens em movimento.

Realmente, pode-se dizer que boa parte da esfera digital não é um lugar favorável a grandes textos e escritas muito longas, pois esse tipo de material e conteúdo pode, ao contrário do vídeo, não atrair um lead em certas fases do funil de vendas.

No nosso caso, enquanto brasileiros, isso é ainda mais verdadeiro. Segundo dados de pesquisas, nós estamos entre os cinco países que passam mais tempo navegando nas mídias sociais.



Como é sabido, nessas plataformas a disputa pela atenção dos usuários é enorme. O esforço do marketing chega a disputar por alguns segundos de atenção dos leitores, que rolam seus feeds de notícias o tempo todo, sempre bombardeados de novidades.

Quando se fala no segmento de escritórios de advocacia, isso é ainda mais desafiador. Por isso, é preciso prestar atenção quando se trata de vídeo para advogados, embora não seja tão difícil quanto parece.

Como se sabe, esse nicho de mercado não pode fazer marketing no sentido clássico do termo, apenas divulgações de prospecção passiva, que não sejam explicitamente comerciais.

É nesse contexto que surgem as estratégias audiovisuais, como um modo de tornar seu conteúdo mais acessível, melhor explicado e, quase sempre, mais atrativo.

Então, se você quer ficar por dentro dessa rotina da produção de audiovisuais para setores de advocacia, e receber dicas bem práticas de como tornar esse tipo de conteúdo mais assertivo (melhorando assim os seus resultados comerciais), siga até o fim da leitura.

vídeo para advogados

2. Quais os limites do marketing jurídico?

O primeiro passo importante nas dicas de vídeo para advogados é recordar que a lei nacional (Código de Ética da OAB) impede os escritórios de advocacia de fazerem prospecção ativa, ou aquilo que pode ser chamado de outbound marketing.

Essa distinção nem sempre é tão clara para todas as pessoas. Mas qualquer segmento ou mesmo qualquer produto pode ser abordado de dois modos bem diferentes, sendo eles o outbound e o inbound marketing.

Se uma empresa vende papel de parede imitando madeira, ela pode fazer anúncios de forte carga comercial, inclusive comprando espaço em mídia impressa ou nos famosos links patrocinados dos motores de busca.

Por outro lado, ela também poderia abrir um blog e começar a gerar conteúdos de qualidade, que tragam informações relevantes para os visitantes.

3. Quais as estratégias de marketing permitidas na advocacia?

Essa é justamente a diferença que a lei prevê no caso do marketing jurídico, proibindo que ele faça publicidade comercial. Os aspectos que restam neste caso são, pelo menos:

  • Uma identidade verbal;
  • Uma identidade visual;
  • Os esforços de branding;
  • O marketing de conteúdo;
  • Entre outros pontos.

Se uma oficina de carros trabalha com alinhamento 3D, que é uma modalidade relativamente nova no Brasil, é indicado que ela comece fazendo uma campanha de inbound. Assim, pode trazer a novidade para o público, pois só fazer anúncio não adiantaria.

Por isso, o inbound pode trazer uma série de vantagens para qualquer marca, especialmente no médio e no longo prazo.

Contudo, é permitido fazer vídeo para advogados?

Os materiais audiovisuais que um escritório de advocacia pode usar como recurso de marketing deverão sempre levar isso em conta.

4. Por que avançar dos blogs para os vlogs e dicas de vídeo para advogados

A primeira grande verdade sobre o audiovisual é que ele pode ajudar muito ou atrapalhar muito. Sim, trata-se de um daqueles casos em que não fazer tão bem-feito talvez seja pior do que simplesmente não fazer.

Imagine se você assiste a um vídeo sobre uma cirurgia veterinária retirada de tumor. Certamente, por se tratar de um serviço bastante delicado, um material bem-feito, com bom enquadramento, boa qualidade de imagem e um roteiro bacana fará toda diferença.

Ao mesmo tempo, o segmento de advocacia também lida com questões delicadas. Estas remetem não apenas ao patrimônio das pessoas, como também à liberdade e à própria vida dos clientes.

4. 1. Comece com conteúdos jurídicos escritos

Por isso mesmo, é fundamental avançar para o estágio da produção audiovisual apenas quando a equipe de marketing ou o profissional autônomo já se sentir suficientemente seguro para tanto.

A dica de ouro aqui é começar com conteúdos jurídicos escritos, tal como nos blogs que mencionamos acima. Com o tempo, o próprio texto escrito pode se desenvolver e se tornar um roteiro ou script para o audiovisual.

4. 2. Invista nos recursos audiovisuais em seguida

No fundo, essa regra vale para todos os segmentos, não apenas o advocatício ou o de clínicas que fazem cirurgia. A mesma clínica que faça exame veterinário parasitológico, por exemplo, pode evoluir da realidade dos blogs para a dos vlogs.

Quando esse passo é dado da forma correta, o elemento audiovisual passa a gerar e transmitir autoridade para a marca em questão. 

Além disso, a imagem ou vídeo tem a capacidade de dar um rosto para a empresa, o que diminui a distância entre ela e o seu público-alvo.

5. Tecnologia e os elementos técnicos da área: as melhores ferramentas de vídeo para advogados

Em termos técnicos, a grande dica a ser dada para a produção audiovisual na área de escritórios de advocacia e dos demais nichos de mercado é bem simples: esteja sempre em dia com a tecnologia da área.

Use sua própria experiência como base. Você gostaria ou assistiria quanto tempo de um vídeo cuja imagem está mal captada? 

Pois é, a experiência do seu visitante ou cliente não será diferente da sua, e caso o material da concorrência seja muito melhor, você perderá.

Imagine uma clínica de fisioterapia e terapia ocupacional, certamente o elemento audiovisual que ela disseminar nas redes vai servir como um cartão de visita fisioterapia, mais ou menos naquele sentido de que “a primeira impressão é a que fica”.

5. 1. Pesquise a melhor ferramenta na internet

Por sorte, é sempre possível pesquisar na própria internet e encontrar muitos manuais e materiais teóricos sobre as melhores câmeras para cada aplicação.

Além do mais, o melhor nem sempre significa o mais caro. Pode ocorrer de o equipamento mais caro não ser o indicado para a sua necessidade, de modo que ao comprá-lo você simplesmente teria gastado dinheiro à toa.

Daí a importância da leitura constante a respeito da tecnologia da área. Também assim, é preciso lembrar que o áudio e a iluminação são um universo à parte.

O celular e algumas câmeras simples podem até unificar esses elementos, mas certamente um vídeo profissional não pode se limitar a isso.

5. 2. Alinhe a produção audiovisual com a expectativa do público-alvo

A experiência que uma oficina transmite com um operário filmando um compressor de ar pequeno (enquanto explica a manutenção desse equipamento, por exemplo), pode não ser a mesma que um escritório de advocacia deverá transmitir.

Como vimos, não se trata de certo e errado, mas de alinhar a produção audiovisual com a expectativa do público-alvo e, sobretudo, com o tamanho do negócio, independentemente do seu nicho de atuação.

Assim, o modelo da câmera, os suportes de iluminação e captação de áudio, e mesmo o profissional que vai operar esses equipamentos, tudo isso só pode atingir um bom termo se os responsáveis pelo audiovisual estiverem em dia com o mercado tecnológico.

6. Principais dicas de vídeo para advogados: roteiro,persona e conteúdo

Quando falamos em audiovisual, existe o risco de os esforços se concentrarem demais na parte técnica. Contudo, é preciso lembrar sempre que, apesar de o formato ser o do vídeo, o foco é e sempre será o conteúdo.

O que afinal você está transmitindo para o seu público?

Já vimos a importância do marketing de conteúdo e do inbound marketing nesse meio advocatício, mas há vários outros fatores que precisam ser levados em conta.

6. 1. Construa um roteiro bem escrito

O primeiro é a importância do roteiro bem escrito. Imagine um vídeo publicitário sobre conserto de empilhadeira hidráulica manual que fosse feito sem planejamento. Como seria difícil não acabar cometendo algum deslize, não é mesmo?

Às vezes a mensagem contém muitos termos técnicos, que precisam ser explicados. Em outros casos ela precisa ter uma ordem específica de exposição, ou o público acabará não conseguindo unir as ideias.

Por outro lado, o roteiro que ajuda na condução das filmagens, pode atrapalhar no sentido do orador ficar mecânico demais, e perder a espontaneidade que é fundamental a toda produção audiovisual.

6. 2. Conheça a sua persona

Um modo incrível de evitar isso é por meio do conhecimento da persona do público. Se uma oficina vai falar sobre laudo de ECV para veículo ela precisa saber, por exemplo, que seu público se restringe a quem tem pelo menos um automóvel.

A própria área do Direito tem muitos nichos, que vão desde questões criminais e tributárias até casos cíveis e mais simples.

Também assim, o poder aquisitivo e a classe social podem variar bastante de caso para caso. 

Por isso, levar em conta a persona do público é um modo de evitar que o material fique artificial ou deslocado perante o público.

Com isso vemos que é fundamental a produção audiovisual levar vários fatores em conta. E vemos como esse recurso pode trazer vários benefícios em termos de alcance de público, fortalecimento da marca e resultados comerciais.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Quer saber tudo sobre Vídeo para Advogados e Marketing Jurídico? Faça abaixo seu cadastro e receba os materiais exclusivos do SAJ ADV – software jurídico em seu e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *